Até o fim da tarde desta segunda-feira (16), os garis de Belo Horizonte já haviam recolhido 38,6 toneladas de lixo deixado nas ruas por conta das eleições deste domingo (15). Segundo a Superintendência de Limpeza Urbana (SLU), foram encontrados muitos papéis, especialmente santinhos, saquinhos plásticos e embalagens descartáveis.

Para dar conta do serviço, mais de 500 garis estão atuando na limpeza da cidade nas nove regiões desde as primeiras horas da manhã desta segunda, para dar continuidade ao trabalho que já havia sido iniciado no dia anterior.

São encontrados nas ruas santinhos de papel e embalagens de alimentos como copos descartáveis e saquinhos plásticos. Cerca de 60 caminhões ficaram disponíveis para a limpeza em mais de 400 pontos mapeados.

Dessa vez, os santinhos colhidos nas ruas não poderão ser reciclados. Eles serão levados diretamente ao aterro sanitário por dois motivos: boa parte do papel ficou molhado pela chuva e porque não podem ser entregues às cooperativas de catadores – pois o material pode estar contaminado com novo coronavírus.

Comparativo

Embora muitas ruas de Belo Horizonte tenham ficado sujas com os santinhos de candidatos, o volume de papéis recolhidos já é bem menor do que o registrado em eleições anteriores.

De acordo com a SLU, após o primeiro turno das eleições municipais de 2016, foram recolhidas 60,6 toneladas de resíduos provenientes de campanhas eleitorais – especialmente panfletos, cartazes, banners e adesivos.

Em 2018, já houve uma queda da quantidade de resíduos eleitorais. Foram recolhidas cerca de 54 toneladas de lixo, especialmente de panfletos.

Leia mais:
Chove forte em vários bairros de BH no fim da tarde desta segunda; rios são monitorados