Os três indicadores de monitoramento do avanço da Covid-19 em Belo Horizonte - ocupação de leitos de enfermaria, de UTI e a taxa de contágio - estão no "nível verde" nesta sexta-feira (30), o que indica estabilidade da doença e o favorecimento da ampliação da reativação econômica na cidade.

As informações estão no novo boletim epidemiológico e assistencial divulgado pela prefeitura. O índice de contágio, chamado Rt, que representa o número de pessoas para as quais um indivíduo contaminado pode transmitir a doença, está em 0,91. 

Já a taxa de leitos de enfermaria está em 27,7%. No caso dos leitos de terapia intensiva, a ocupação é de 28,7%.

coronavírus BH

A capital mineira registrou até o momento 48.339 infectados pela Covid-19 e o número total de mortes desde o início da pandemia chegou a 1.484. Outros 95 óbitos seguem em investigação.

Entre as pessoas que morreram vítimas da doença em BH, 832 são homens e 652 mulheres. A maioria dos óbitos, 82,5% (1.225) é de pessoas idosas, acima dos 60 anos. Outros 15,1% (224) tinham entre 40 e 59 anos; e 2,3% (34) entre 20 e 39 anos. Há apenas uma morte registrada em paciente entre 10 e 14 anos.

No levantamento por regionais, a Noroeste é aquela com o maior número de mortes, com 195. Na sequência aparecem a Nordeste (179); Oeste (179); Venda Nova (175); Leste (167); Barreiro (162), Norte (145); Centro-Sul (142) e Pampulha (140).

O bairro Alto Vera Cruz lidera o triste ranking de pacientes mortos pela Covid-19 com 31 óbitos. Em segundo lugar está o Lindeia, com 27. Na sequência aparecem o Cabana do Pai Tomás (23); Serra (20) e Jardim Alvorada e Mantiqueira, com 18 óbitos cada.