Mais da metade do volume de chuva registrado em 27 de janeiro – quando BH ficou debaixo d’água após o acumulado de precipitações chegar a 171 milímetros – é esperado entre domingo (25) e segunda-feira (26). O próximo temporal na cidade pode ultrapassar 90mm. A previsão do tempo reforça o alerta aos moradores, que devem evitar áreas de risco de inundação.

Não bastasse a pancada de forte intensidade, são esperadas rajadas de vento de até 50 km/h, conforme informou o Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet). Nos próximos dias, a temperatura não deve passar dos 22ºC na capital.

A chegada de uma área de instabilidade em Minas é o motivo do temporal, segundo o meteorologista Claudemir Félix. “Vem da região Amazônica e vai formar um corredor de umidade, provocando muita chuva”, disse o especialista, que ainda acrescentou: “nessa época do ano, geralmente as precipitações são acompanhadas de rajadas de vento”.

Ainda conforme o meteorologista, a previsão é de que o temporal ocorra em forma de pancadas ao longo do dia.

Para este sábado (24), há possibilidade de pancadas de chuva de intensidade moderada a forte, com raios e rajadas de vento. Volume estimado de até 30 mm.

Cuidados

De acordo com a Defesa Civil, se for necessário, toda a estrutura da PBH (órgãos e secretarias) estará mobilizada no fim de semana. Fazem parte da força-tarefa a BHTrans, Guarda Municipal, Superintendência de Limpeza Urbana (SLU), Companhia Urbanizadora de Belo Horizonte (Urbel), Centro de Operações e os setores sociais.

Em caso de emergência, a população deve ligar para 199 e solicitar socorro. Também é possível acompanhar alertas da Defesa Civil por meio das redes sociais, no perfil @defesacivilbh.

Além disso, os moradores que cadastrarem o CEP da residência no número 40199 recebem, pelo no celular, mensagens do órgão para a região.

Ciclone

O ciclone tropical previsto para os próximos dias não atingirá Minas, garantiu Claudemir. O fenômeno, que também pode provocar temporais com fortes ventos, ainda não se formou. Mas, ocorrendo, vai afetar parte do Rio de Janeiro, Bahia e Espírito Santo.