Apesar do fogo ter consumido cerca de 500 hectares de área do Parque Estadual de Ibitipoca, em Lima Duarte, na Zona da Mata, no incêndio que começou na madrugada de segunda-feira (28) e foi controlado na noite dessa terça-feira (29), a unidade de conservação será reaberta ao público  na próxima quarta-feira (7).

O anúncio foi feito nesta quarta-feira (30) pelo diretor-geral do Instituto Estadual de Florestas, Antônio Malard. “Felizmente, ainda na terça-feira (29) conseguimos debelar os focos de incêndio que estavam no interior do parque. Ainda temos focos no entorno da unidade que continuam sendo combatidos por toda a equipe de brigadistas, servidores do IEF e Corpo de Bombeiros”, explicou Malard.

Durante os três dias, cerca de 100 pessoas trabalharam no combate às chamas com o auxílio de dez veículos, dois helicópteros, dois airtractors (aeronave capaz de despejar água em focos de incêndio), além de uma ambulância da prefeitura de Lima Duarte que ficou disponível no parque para auxílio às equipes de trabalho. 

Ainda de acordo com Antônio Malard, o serviço de agendamento para visitar o local começa na segunda-feira (5). "Estamos aptos novamente a reabrir a unidade de conservação ao público já na próxima quarta".

Reabertura de parques

O IEF publicou no Diário Oficial de Minas Gerais, em 10 de setembro, portaria que autoriza a reabertura da visitação nas unidades de conservação sob a gestão do Estado, observando a realidade de cada município de acordo com as ondas do programa Minas Consciente e também uma série de critérios descritos na portaria.

Unidades de conservação inseridas em territórios que estiverem nas ondas amarela e verde estão liberadas para a retomada da visitação, enquanto aquelas que estiverem em áreas com onda vermelha permanecerão fechadas ou terão que interromper a visitação em caso de regressão.

Ainda de acordo com a portaria, todos os visitantes e funcionários dos parques que estiverem reabertos para o acesso do público deverão usar máscaras. No caso das unidades onde normalmente são formadas filas para o acesso, haverá a marcação de espaços para posicionamento de cada visitante enquanto aguarda, com distanciamento de dois metros. Cada unidade deve desenvolver o protocolo específico.

A portaria também determina que o uso das estruturas destinadas à hospedagem de visitantes e pesquisadores e das estruturas de apoio à visitação, como restaurantes e lanchonetes, deve obedecer às orientações previstas no protocolo sanitário do Minas Consciente.

Para saber quais unidades de conservação geridas pelo IEF já estão recebendo visitação e o cronograma de novas reaberturas acesse o link.