Mais uma funcionária do sistema de saúde público de Belo Horizonte perdeu a vida para a Covid-19, conforme o Sindicato dos Servidores e Empregados Públicos da capital (Sindibel). A entidade informou que Márcia Aparecida Aquino de Oliveira, de 57 anos, que trabalhava como agente comunitária (ACS) no Centro de Saúde Dom Joaquim, na região Nordeste, faleceu no domingo (27).

Até a última sexta-feira (25), a Secretaria Municipal de Saúde (SMSA) informou que 1.207 profissionais de saúde foram infectados pelo novo coronavírus. No total, 593 trabalham no SUS. 

De acordo com Israel Arimar, presidente do Sindibel, Márcia foi a primeira ACS a morrer em decorrência da doença em BH. Outros cinco profissionais da saúde pública na capital falecerem após contrair a enfermidade.

A servidora estava internada na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) do Hospital da Unimed desde 23 de setembro. Ela deixa três filhos.

Em nota, a SMSA lamentou a morte de Márcia. "Seu empenho e dedicação serão sempre lembrados por todos os amigos e colegas. Aos familiares, amigos e colegas de trabalho, externamos nossos votos de paz e solidariedade".

Em homenagem à servidora, o Sindibel fará um ato nesta segunda-feira (28), às 11h30, em frente ao Centro de Saúde Dom Joaquim, onde Márcia integrava a comissão de saúde.

Leia mais:
BH Resolve retoma atendimento presencial nesta segunda-feira, mas é preciso fazer agendamento
Teste mineiro de Covid: Fiocruz produz no Estado haste de coleta de material que pode baratear exame
Prefeitura deve anunciar novidades sobre a conduta em relação às aulas em BH nesta segunda-feira