Belo Horizonte teve uma redução considerável no número de pessoas infectadas pelo novo coronavírus. É o que indica o boletim do projeto-piloto Monitoramento COVID Esgotos, divulgado nesta sexta-feira (25). A estimativa do projeto é que existam cerca de 60 mil infectados na cidade, menor patamar já registrado desde o início da pesquisa, em abril. A coleta foi realizada entre os dias 14 a 18 de setembro.

Na semana passada, a estimativa era de 130 mil pessoas com o novo coronavírus. O auge da epidemia aconteceu na segunda quinzena de julho, quando o projeto estimou 850 mil infectados, a partir da quantidade de vírus detectadas em amostras retiradas da rede de esgoto da capital mineira.

Pela segunda semana consecutiva, o novo coronavírus não foi encontrado em todas as amostras retiradas da bacia do ribeirão do Arrudas. Mas, na bacia do Onça, local também estudado, todas as amostras continuam detectando o patógeno.

Em Contagem, também há uma tendência de redução no número pessoas com Covid-19. A estimativa deste boletim é de 20 mil infectados.

“As estimativas de população infectada a partir do monitoramento do esgoto, conjuntamente com as curvas de casos confirmados e notificados nas últimas quatro semanas confirmam redução acentuada das cargas virais na população local”, afirmam os pesquisadores.

O projeto-piloto Monitoramento Covid Esgotos tem o objetivo de monitorar a presença do novo coronavírus nas amostras de esgoto coletadas em diferentes pontos do sistema de esgotamento sanitário das cidades de Belo Horizonte e Contagem, inseridos nas bacias hidrográficas dos ribeirões Arrudas e do Onça. É realizado pela UFMG em parceria com a Agência Nacional de Águas e diversas empresas públicas.