Patrimônio da Humanidade e um dos mais belos cartões-postais de Belo Horizonte, a Igrejinha da Pampulha, como o templo São Francisco de Assis é carinhosamente conhecido, está bem próxima de ser reaberta para o público. De acordo com a Arquidiocese, a capela deve receber visitação provavelmente a partir do dia 4 de outubro.

Desde 19 de março, a igreja está fechada por causa da pandemia do novo coronavírus. Contudo, com a flexibilização das atividades comerciais e de lazer na metrópole, a basílica voltará receber missas, fiéis e turistas.

Entre quinta (23) e sexta-feira (24), representantes da igreja católica vão se reunir para bater o martelo quanto a data da reabertura. De acordo com a Arquidiocese, faltam alguns detalhes com relação a segurança sanitária para se divulgar, oficialmente, quando o templo voltará a ter visitação.

Entre as definições pendentes estão o número máximo de pessoas dentro da capela. "Falta traçar o caminho que o fiel vai seguir", informou a assessoria da Arquidiocese. Enquanto a igrejinha não abre, é possível matar a saudade do templo fazendo um tour virtual neste site.

Reformas

O templo foi fechado em 2017 para reformas estruturais e reabriu para o público em novembro do ano passado. No período, passou por revitalização que custou 1,4 milhão. 

Foram realizadas a limpeza do piso, pintura das paredes, troca de telhas e calhas. Uma tecnologia desenvolvida pela Nasa também foi utilizada pela melhorar a hipermeabilização no teto e minimizar a dilatação das juntas da estrutura.

As intervenções na Igrejinha da Pampulha foram recomendações da Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (Unesco) para garantir o título de Patrimônio da Humanidade do complexo arquitetônico.

Leia mais:
Instituto Inhotim anuncia reabertura para 7 de novembro; veja como será o funcionamento
Covid-19: 'As pessoas estão confundindo flexibilização com banalização', afirma infectologista de BH