Uma operação que envolveu 17 policiais civis de Belo Horizonte e outras sete cidades terminou com a morte de um fugitivo em Araçuaí, no Vale do Jequitinhonha, nesse domingo (20), além da apreensão de diversos materiais ilícitos. O detento fugiu da penitenciária Nelson Hungria, em Contagem, na Região Metropolitana de BH.

De acordo com a corporação, o detido, de 36 anos, era suspeito de ter ligação com a facção criminosa Primeiro Comando da Capital (PCC), de São Paulo, que coordena rebeliões, assaltos, sequestros, assassinatos e o narcotráfico em alguns estados brasileiros.

A investigação culminou na operação Lealdade e mostrou que o homem e a esposa dele tinham participação ativa no tráfico de entorpecentes e uso ostensivo de armas de fogo. Contra ambos havia mandado de prisão em aberto. Segundo a PC, ao localizar o homem, o mesmo atirou diversas vezes contra os policiais, que reagiram. Ele morreu a caminho do hospital. A mulher não foi localizada.

No local, os agentes apreenderam um revólver calibre .38, uma escopeta calibre .12, 36 munições .38, 13 estojos deflagrados .38, 22 munições .12, 12 plantas de maconha, 175 gramas de pasta base, 4.500 tubos para endolagem de cocaína, quatro rolos de cordéis detonantes, 12 espoletas elétricas e um aparelho celular. 

Além de BH, a operação contou com policiais civis de Araçuaí, Teófilo Otoni, Medina, Almenara e Pedra Azul, no Vale do Jequitinhonha; Itambacuri, no Vale do Rio Doce; e Montes Claros, no Norte de Minas.