Agentes da Guarda Municipal e fiscais da Subsecretaria de Fiscalização da Prefeitura de Belo Horizonte realizaram 695 vistorias em centros comerciais, galerias, lojas e shoppings da capital desde a última quinta-feira (6), data em que foi autorizada a reabertura comercial de segmentos da Fase 1 de flexibilização.

De acordo com balanço da prefeitura, ao todo foram 92 estabelecimentos flagrados funcionando com algum tipo de irregularidade. A fiscalização também realizou quatro interdições e aplicou uma multa.

As abordagens, segundo a Guarda Municipal, são em pontos comerciais localizados em áreas estratégicas em todas as regiões da cidade, não só para verificar a situação de funcionamento dos estabelecimentos, mas para evitar a aglomeração de pessoas. "Os profissionais percorreram as dependências dos centros comerciais e shoppings para verificar portarias de acesso, estacionamentos, corredores e áreas comuns, praças de alimentação, sanitários e elevadores", revela o órgão.

As principais irregularidades encontradas pelos fiscais foram ausência de controle na entrada dos estabelecimentos e das filas – muitas vezes causando aglomeração –, falta de cartaz informando a quantidade de pessoas permitidas no interior do local e não uso da máscara. 

Leia mais:
Minas soma 155 mil infectados e 3.597 mortes por Covid-19
Lotação e falta de álcool em gel nos ônibus em BH rendem mais de R$ 4,7 milhões em multas
BH registra 671 mortes por Covid; taxa de ocupação de UTIs cai para 72,7%