Após o Brasil ultrapassar a impressionante marca de 100 mil mortos por Covid-19 em apenas cinco meses, o prefeito de Belo Horizonte, Alexandre Kalil, decretou luto oficial por três dias, em homenagem às vítimas da pandemia. O decreto foi publicado na noite de sábado (8).  

O Brasil atingiu neste sábado (8) o número de 100.477 mortes por Covid-19. Nas últimas 24 horas, segundo balanço divulgado pelo Ministério da Saúde, foram registrados 905 óbitos. O número de infectados superou os 3 milhões: de acordo com a pasta, foram contabilizados 3.012.412 casos positivos para o novo coronavírus. Em um dia, foram 49.970 novos casos e mais de 817 mil infectados ainda são acompanhados.

Os estados com mais mortes pelo novo coronavírus são: São Paulo (25.016), Rio de Janeiro (14.070), Ceará (7.951), Pernambuco (6.920) e Pará (5.871). Tocantins (444), Mato Grosso do Sul (492), Roraima (547), Acre (559) e Amapá (601) são as unidades da Federação com menos óbitos. Em Minas, foram registrados 3.449 mortes pela doença.

Além de Kalil, outras autoridades lamentaram a triste marca da pandemia. O presidente da Assembleia Legislativa de Minas, Agostinho Patrus (PV), também decretou luto institucional de trê dias. “Mais de 100 mil histórias interrompidas. Neste momento de profunda tristeza, reiteramos nossa solidariedade às famílias que perderam entes queridos. Minas não seria fiel a si mesma se não prestasse todo respeito ao drama da nação, afinal, o sentimento de coletividade é a força da nossa gente. Regenerados pelo sofrimento, o momento é de luta contra a pandemia. O luto não nos impedirá de lutarmos pela vida”, afirmou Patrus.

Em Brasília, o presidente do Congresso Nacional, senador Davi Alcolumbre (DEM-AP), classificou o sábado como um dos dias mais tristes da história do país e decretou luto oficial de quatro dias. O presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ) também se manifestou. “Estamos convivendo diariamente com a pandemia, mas não podemos ficar anestesiados e tratar com naturalidade esses números. Cada vida é única e importa. Em nome da Câmara dos Deputados, presto mais uma vez solidariedade aos familiares e amigos das vítimas desta grande tragédia”, disse Maia pelo Twitter.

O presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), ministro Dias Toffoli, decretou luto oficial no Judiciário por três dias. “Jamais vivemos uma tragédia dessa dimensão em nosso país. São 100 mil pessoas que tinham um nome, uma profissão, projetos e sonhos. 100 mil vidas que certamente deixaram sua marca no mundo e na vida de outras pessoas. São filhas e filhos que não mais estarão com seus pais no dia especial de amanhã. São pais que não terão o que festejar neste domingo”, disse o ministro, em nota divulgada neste sábado.

A presidência da República não decretou luto. A Secretaria Especial de Comunicação Social da Presidência da República se manifestou sobre o número de mortes pela covid-19, por meio do Twitter. Na mensagem postada, a SecomVc diz que “Todas as vidas importam: as que vão e as que ficam. Lamentamos as mortes por Covid, assim como por outras doenças. Nossas orações e nossos esforços têm a força de um Governo que dá tudo para salvar vidas, com uma reação que serve de exemplo ao mundo todo. O Brasil vai em frente”.

* Com Agência Brasil