Uma família de Ribeirão das Neves, na Região Metropolitana de Belo Horizonte, teve de entrar na Justiça para conseguir um leito de terapia intensiva para um idoso de 72 anos com sintomas de Covid-19. Ele foi internado na UPA da cidade no dia 26 de julho em estado grave e só foi transferido para uma UTI do Hospital da Baleia nesta quinta-feira (6), depois que o Estado foi acionado judicialmente.

A tutela de urgência foi assinada pela juíza da 2ª Vara Cível de Ribeirão das Neves, Genole Santos de Moura. Ela havia dado 24 horas para que o Estado providenciasse a transferência, mesmo que fosse para a rede particular. Em caso de descumprimento, o Estado teria que pagar R$ 1 mil de multa diária.

De acordo com a Secretaria de Estado de Saúde (SES-MG), a notificação judicial foi feita na quarta-feira (5) e foi possível fazer a transferência dentro do prazo estipulado pela juíza.

Ribeirão das Neves não tem leitos de UTI e depende da assistência da capital mineira. O idoso, segundo a ação, deu entrada com dor no peito, dor de garganta, tosse e desconforto respiratório. Segundo relatório médico, era necessária a entubação orotraqueal do idoso e transferência para unidade de terapia intensiva, já que existia grande risco de morte.

Até o momento, 73 moradores de Ribeirão das Neves já morreram por causa de Covid-19. 

Leia mais:
Ocupação geral de leitos de UTI para pacientes com Covid cai para 76,6% em BH
Mais de 430 cidades mineiras poderão reabrir lojas, bares e restaurantes neste sábado