O bairro Lindeia, no Barreiro, continua a ser o mais impactado pela Covid-19 em Belo Horizonte em números absolutos de mortes, de acordo com o boletim epidemiológico divulgado pela prefeitura nesta quata-feira (5). O quarto maior bairro da capital mineira, com 24 mil habitantes, registrou 13 óbitos pela doença.

Em seguida, estão Cabana do Pai Tomás, na Região Oeste, com 11 óbitos; e Serra, na Região Centro-Sul, com 10. No total, 615 belo-horizontinos perderam a vida por causa do novo coronavírus.

Já os bairros que registraram o maior número de casos confirmados de Covid-19 foram o Buritis, na Região Oeste, com 109 confirmações; e Lourdes, na Região Centro-Sul, com 92. Embora liderem o ranking de infectados, esses bairros mais nobres possuem uma mortalidade menor. Tanto Buritis quanto Lourdes registraram duas mortes pela doença cada.

A distribuição geoespacial dos casos e mortes por Covid-19, divulgada semanalmente pela Prefeitura de Belo Horizonte, indica que os bairros periféricos são aqueles que possuem uma maior mortalidade da doença.

No Lindeia, por exemplo, foram 72 casos confirmados e 13 mortes. Ou seja, 18% das pessoas que tiveram Síndrome Gripal (SG) ou Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG) por causa de Covid no bairro vieram a óbito. Por outro lado, no Buritis, foram 109 casos e dois óbitos – ou seja, 1,83% dos diagnosticados com novo coronavírus perderam a vida nesse local.

Veja quais são os dez bairros com maior número de mortes em BH:

Lindeia: 13

Cabana do Pai Tomás: 11

Serra: 10

Santa Terezinha: 9

Santa Cruz: 8

Alto Vera Cruz: 7

Coqueiros: 7

Mantiqueira: 7

Novo Aarão Reis: 7

Piratininga: 7

Leia mais:
Mesmo com leitos da rede particular, ocupação de UTIs Covid em BH é de 79%
Mais de 360 pequenas cidades em Minas poderão reabrir comércio não essencial a partir de sábado