A Prefeitura de Alfenas, no Sul de Minas, confirmou nesta quarta-feira (29) a 16ª morte por Covid, em menos de um mês, de mais um interno do Lar São Vicente de Paulo. Ao todo, a cidade contabiliza 198 casos da doença e 21 óbitos, o que mostra a dimensão do probema no asilo.

De acordo com a administração municipal, os 117 moradores da instituição, além dos funcionários, foram testados inicialmente em maio. Do total, 98 tiveram resultado positivo para a doença e foram mantidos no local. Desses, 65 foram considerados curados pela equipe de saúde. Os demais seguem em observação.

Além disso, ainda conforme a prefeitura, os 19 asilados que apresentaram resultado negativo foram transferidos para a Associação Vida Viva de Alfenas, entidade que cuida de pacientes com câncer. Segundo a gestão, os idosos foram acomodados em área isolada dos demais.

prefeito de Alfenas

Prefeito chamou situação de "tragédia" e afirmou que não faltou assistência médica

Atualmente, quatro idosos do asilo estão internados na Santa Casa de Alfenas, dois em estado mais grave na UTI. Em coletiva de imprensa na tarde desta quarta, o prefeito local, Luiz Antônio da Silva (PT), lamentou a situação, afirmou que não houve falha do município e declarou que nenhuma morte ocorreu por falta de assistência médica.

"Isso foi uma tragédia. Se compararmos com outros países da Europa, com picos desses surtos, nós ainda temos uma taxa de mortalidade baixa. Mas é claro que é uma tragédia. Se morrer um, é uma tragédia", afirmou.

Segundo a Secretaria Municipal de Saúde, o primeiro óbito, de um senhor de 82 anos, foi registrado no dia 8 de julho. Ele estava internado com histórico de Acidente Vascular Cerebral (AVC) na Santa Casa. Os demais óbitos ocorreram em dias seguintes, até esta quarta-feira.