O número de surtos por Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG) associados à Covid-19 subiu mais uma vez em Minas. Os casos, que eram 118 em junho, saltaram para 308 há uma semana e estão em 327 nesta segunda-feira (27). Ao todo, 164 municípios já tiveram ocorrências do tipo, de janeiro a julho deste ano.

De acordo com a Secretaria de Estado de Saúde (SES-MG), um surto é notificado quando há registro de uma doença em mais de três pessoas que vivem ou trabalham em um mesmo local, como lares de idosos, presídios ou empresas.

"A característica dessa epidemia tem sido de termos vários surtos. À medida que vão acontecendo, nosso objetivo é de contê-los. Ou seja, identificar onde está acontecendo e evitar que essa transmissão se espalhe para a cidade ou região como um todo", informou o titular da pasta, Carlos Eduardo Amaral.

Segundo o gestor, apesar da quantidade, até o momento, os surtos não resultaram em transmissão para fora das unidades onde iniciaram. tiveram início. Amaral afirmou que o trabalho de contenção das notificações é feito em conjunto com as prefeituras mineiras.

SRAG associado à Covid

Segundo a Secretaria de Estado de Saúde, a SRAG é uma manifestação sindrômica relacionada a algum agente etiológico, como vírus - incluindo o coronavírus, bactérias, fungos, dentre outros. A confirmação se um surto ocorreu pela síndrome respiratória aguda grave associada à Covid ou a outro agente é feita com a testagem dos pacientes.

Ainda conforme a SES, quando não há confirmação laboratorial de um caso sintomático no momento da notificação do surto, o mesmo é considerado 'associado à Covid'.

Leia Mais:
Estado prevê queda de casos de Covid-19 daqui 15 dias
Minas tem 113 mil casos confirmados de Covid-19; já são 2.461 mortes provocadas pela doença
Lotação e falta de álcool nos ônibus rendem mais multas que ausência de cobrador