O Sindicato dos Trabalhadores do Metrô em Belo Horizonte (Sindimetro) informou nesta quinta-feira (23) que seis funcionários do transporte testaram positivo para o novo coronavírus, sendo todos eles assintomáticos. A verificação foi possível após a aplicação de testes sorológicos em 180 profissionais que trabalham no metrô e não foram afastados no período da pandemia de Covid-19.

O número de funcionários que testaram positivo poderá ser maior porque, ao longo desta quinta-feira, outros 70 trabalhadores devem ser testados. O sindicato adquiriu, no total, 250 exames para avaliar quantos profissionais já tiveram contato com o vírus.

“Seis testaram positivo, porém não estão doentes. Tiveram contato em algum momento com o vírus e passaram por ele de forma assintomática, porque todos nem sabiam. Eles têm os anticorpos”, conta Romeu Machado, presidente do sindicato.

Segundo Machado, mesmo que poucos trabalhadores tenham testado positivo para o vírus, ele vê com preocupação o resultado. “A gente entende que é grave porque eles poderiam estar transmitindo a doença, sem saber que estavam doentes”, afirmou.

O contingente testado corresponde a 25% dos funcionários que estão nas estações. Hoje, a CBTU tem 1.700 empregados, mas aproximadamente 700 estão afastados por serem de grupo de risco ou estão em home office.

Desde 29 do mês passado, quando BH determinou o retorno à fase zero (permitindo somente serviços essenciais), o metrô reduziu o horário de funcionamento de circulação dos trens. O meio de transporte opera das 5h40 às 9h e das 16h30 às 20h, diariamente.

Procurada pela reportagem, a Companhia Brasileira de Trens Urbanos (CBTU) ainda não se manifestou sobre os cuidados que estão sendo tomados para evitar a transmissão no metrô.