Às vésperas de atingir o pico de transmissão do novo coronavírus, Minas confirmou 1.821 casos da doença em apenas um dia. Com as notificações das últimas 24 horas, o Estado atingiu o número de 78.643 infectados pela Covid-19.

Houve ainda um acréscimo de 73 mortos no mesmo intervalo. Agora já são 1.688 vidas perdidas desde o início da pandemia, em março deste ano. Os dados constam no boletim epidemiológico divulgado nesta terça-feira (14) pela Secretaria Estadual de Saúde (SES). 

De acordo com o levantamento, 8.850 pessoas precisaram ser internadas em hospitais. Atualmente, são 23.844 mineiros acompanhados por equipes médicas em unidades de saúde ou em nas residências. Um total de 53.111 infectados se livraram do vírus e estão recuperados.

Perfil

Os homens representam 54% dos doentes no Estado. De todas as pessoas que receberam o diagnóstico positivo da Covid, 45% tinham entre 30 e 49 anos. Com relação aos mortos, 76% tinham mais de 60 anos e 83% apresentavam outras doenças, que podem ter agravado o quadro.

A Covid-19 fez vítimas em 759 municípios mineiros. Mortes foram registradas em 314 cidades. Belo Horizonte tem o pior cenário , com 11.019 casos confirmados e 285 óbitos.  Na segunda-feira (13), durante uma live, o prefeito Alexandre Kalil (PSD) avaliou que a capital está próxima de deixar a fase mais crítica da doença.

O gestor anunciou que vai ser reunir com empresários para traçar estratégias de reabertura do comércio. Atualmente, a metrópole está na fase zero da flexibilização, onde apenas os serviços essenciais estão autorizados a funcionar. Nesta terça-feira, começou a valer a lei que torna obrigatório o uso de máscara de proteção na capital. Quem desrespeitar a norma pode ser multado em R$ 100.

Leia mais:
Tiradentes reabre comércio e volta a receber turistas a partir desta terça-feira
'Indicações' de remédios contra Covid viralizam e preocupam médicos; agora é a vez da ivermectina
Pesquisa mostra que 4 em 10 investidores já mexeram em reservas na pandemia