Belo Horizonte continua a criar mais unidades de terapia intensiva dedicadas a pacientes com Covid-19 na rede pública, mas isso ainda não é suficiente para reduzir a taxa de ocupação, que permanece em 91%. De acordo com o boletim epidemiológico divulgado pela Prefeitura de Belo Horizonte nesta terça-feira (7), há 360 leitos de alta complexidade reservados para pessoas com o novo coronavírus, sendo que 327 deles estão ocupados – no dia anterior, eram 313 internados com a doença em UTIs.

Entre domingo (5) e segunda-feira (6), a rede pública passou a contar com 15 novas unidades de terapia intensiva para pacientes com Covid-19, sendo quatro novos e 11 realocados de setores reservados para pessoas com outras enfermidades. Dezoito hospitais públicos e filantrópicos da cidade possuem leitos para pacientes com a doença.

Entre as unidades de alta complexidade dedicadas a pacientes com outras doenças, a taxa de ocupação é de 80% no momento.

Entre os 4.558 leitos de enfermaria disponíveis na rede pública da cidade, 937 são reservados para pacientes com Covid-19 e 556 deles estão ocupados (70%).

Belo Horizonte registrou ainda, entre domingo e segunda-feira, 471 novos casos de novo coronavírus e mais 13 mortes. Nesse momento, a cidade contabiliza 8.744 casos confirmados (2.294 deles referentes a pacientes ainda em acompanhamento) e 177 óbitos.