Um homem contratado para prestar serviços ao Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama), na capital mineira, foi detido neste sábado (4) suspeito de furtar materiais do Centro de Triagem de Animais Silvestres (Cetas). A prisão ocorreu durante a Operação Êxodo 22:1-4, realizada pela Polícia Federal (PF).

Aves ibama
Aves também foram recolhidas na casa do suspeito

De acordo com a corporação, o alvo da ação era responsável por cuidar das aves apreendidas em fiscalizações do órgão ambiental. As investigações foram iniciadas em junho, após o Ibama comunicar o crime.

Durante o cumprimento de mandado de busca e apreensão, na casa do suspeito foram encontrados gaiolas, chocadeiras, alçapão, sacos de ração, instrumentos de limpeza e frutas. Os materiais foram identificados como sendo de propriedade do Cetas.

Na residência também foram apreendidos seis animais silvestres (passeriformes e papagaios), para os quais o preso tinha autorização do Ibama para a criação.

Ainda segundo a Polícia Federal, as investigações continuam. A corporação quer saber se o homem chegou a subtrair alguma ave do Cetas.

O suspeito está detido no Centro de Remanejamento do Sistema Prisional (Ceresp) Gameleira, na região Oeste de Belo Horizonte, à disposição da Justiça. Caso seja condenado, ele poderá cumprir até 13 anos de detenção.

Em nota, o Ibama negou que o infrator tivesse autorização do instituto para manter ter as aves silvestres. "Mas ainda não podemos afirmar que elas seriam oriundas do Ibama. Está a cargo da Polícia descobrir a origem das aves", divulgou o órgão.

 

Leia Mais:
PRF resgata jabutis e pássaros silvestres em van na BR-381
De jacaré a bicho-preguiça: Viçosa recebe 'visita' de animais silvestres (tem vídeo!)
Descoberta fóssil ajuda ciência a entender extinção de espécies