Cestas básicas distribuídas pela Secretaria de Estado de Desenvolvimento Social (Sedese) já podem ser retiradas em cinco polos estratégicos em Minas.

São 20 mil kits para cerca de 150 municípios, que fazem parte dos polos de Ouro Preto, São João del-Rei, Curvelo, Uberlândia e Ibirité. Os alimentos foram cedidos pela iniciativa privada, como parte do projeto “Fazer o Bem Faz Bem”.

Até o momento, 84 mil das 175.570 cestas básicas foram solicitadas por 560 prefeituras mineiras. Os produtos serão direcionados aos inscritos no CadÚnico do governo federal incluídos na faixa de extrema pobreza e que não tenham recebido o auxílio emergencial.

Além disso, idosos em situação de extrema pobreza, catadores de material reciclável, alunos da rede estadual de ensino - com renda per capita entre R$ 89,01 e R$ 178 mensais, que não foram atendidos pelo Bolsa Merenda - e entidades que atendam moradores de rua podem receber as cestas. Comunidades indígenas tradicionais também têm direito.

Para ter acesso, os prefeitos devem conferir a quantidade de cestas disponíveis para os municípios e preencher o Termo de Doação, além de efetivar a publicação do documento no Diário Oficial do Município. A retirada das cestas é feita após agendamento. O passo a passo está disponível no site da Sedese.

A logística para a distribuição dos donativos acontece por meio de parceria entre a Sedese, a Defesa Civil e Polícia Militar. Algumas prefeituras já coletaram as doações:

- Polo Ouro Preto: cestas retiradas por 13 dos 48 municípios;
- Polo Curvelo: cestas retiradas por 6 dos 22 municípios;
- Polo Uberlândia: cestas retiradas por 12 dos 51 municípios;
- Polo São João del-Rei: cestas retiradas por 6 dos 32 municípios.

O quinto polo, em Ibirité, na Grande BH, é destinado apenas ao município, que ainda se organiza para retirar os alimentos.

Nas próximas semanas, está prevista a distribuição nos polos de Araçuaí, Divinópolis, Juiz de Fora, Montes Claros, Sete Lagoas, Belo Horizonte, Ipatinga, Paracatu, Teófilo Otoni, Vespasiano, Betim, Contagem, Ribeirão das Neves e Varginha.

A expectativa é de que todos os alimentos estejam disponíveis nos polos até 15 de julho.