Minas está em alerta para o feriado prolongado em plena pandemia de Covid-19. Evitar viagens desnecessárias até domingo é fundamental para barrar o vírus altamente contagioso e que pode matar. Médicos e autoridades reforçaram o pedido para que as pessoas fiquem em casa.

Em meio ao desafio para se manter o isolamento social, um dos locais que mais merecem atenção é a Serra do Cipó, na Grande BH. Santana do Riacho, onde fica o distrito, não tem casos confirmados do novo coronavírus.

Mas a região, a cerca de 100 metros da capital, autorizou o funcionamento de pousadas – desde que a ocupação máxima seja de 50% –, bares, restaurantes, salões de beleza e igrejas. Por lá, pousadas estão com a lotação esgotada ou prestes a não ter vagas disponíveis. 

Riscos

A Secretaria de Estado de Saúde de Minas Gerais (SES-MG) pediu à população que reforce o respeito ao isolamento social. Para o titular da pasta, Carlos Eduardo Amaral, o feriado não pode ser um momento de flexibilizar e, portanto, correr riscos de explosão de casos de Covid-19 em Minas.

Segundo ele, no Dia das Mães já foi registrado aumento nos deslocamentos, o que favoreceu o crescimento das notificações. “Evitem aglomeração, viagens, porque, neste momento, em que temos uma epidemia em Minas, em que já notamos algum grau de interiorização desta epidemia, é importante haver limitação das viagens. É um momento de aceleração, em que falta um mês para as projeções do pico da curva, não podemos flexibilizar”, enfatizou o secretário.

A infectologista Laila Gonçalves Machado adverte que viajar não é recomendado neste momento. “O isolamento social ainda é necessário. Observamos aumento dos números de Covid-19 nos municípios ao redor de Belo Horizonte, além de a própria capital mineira ainda estar com alerta amarelo quanto ao risco de transmissão da doença”, reforça a médica.

Fiscalização

Na Serra do Cipó, os pontos turísticos estarão fechados, como cachoeiras e parques. Bares e restaurantes só poderão abrir das 11h às 20h, também com capacidade limitada a 50%.

Segundo a secretária de Turismo de Santana do Riacho, Priscila Rio Martins, inspeções têm sido feitas no local e fiscalizações estão previstas até domingo. Os estabelecimentos só têm permissão para abrir caso já tenham passado pela vistoria da equipe de Vigilância do município.

Barreiras sanitárias serão mantidas. Haverá medição de temperatura nesses locais e na chegada do turista ao hotel. Se constatado algum sintoma, o visitante deverá procurar uma unidade de saúde. Denúncias de funcionamento irregular podem ser feitas pelo e-mail covid.santanadoriacho@gmail.com.