Idosos que moram em instituições de longa permanência e que apresentam quadros leves de doenças respiratórias ou outros sintomas brandos da Covid-19 ganharam um local especial para serem acompanhados. A Prefeitura de Belo Horizonte implantou um unidade de saúde provisória e emergencial ao lado da UPA Venda Nova.

O abrigo temporário conta com médicos, enfermeiros 24 horas por dia, além de alimentação, camas e enxoval.

Segundo o executivo municipal, a intenção é evitar o contágio do novo coronavírus dentro dos asilos da cidade. O acolhimento no espaço deve durar cerca de 15 dias para cada pessoa encaminhada. 

O serviço irá acolher idosos que vivem em instituições filantrópicas que são conveniadas com a prefeitura. O encaminhamento será feito pelos centros de saúde.

Assistência

Nesta semana, moradores de rua da capital que apresentarem sintomas de Covid-19 começaram a ser testados pela prefeitura. Os testes do tipo PCR - coleta material com cotonete inserido pelo nariz - estão sendo realizados entre aqueles que estiverem sintomáticos até sete dias e que procuraram uma das unidades de pronto atendimento (UPA) da capital.

Os sem-teto que testarem positivo serão encaminhados para isolamento no Sesc Venda Nova, onde serão acompanhados pela Secretaria de Saúde e pela Secretaria Municipal de Assistência Social, Segurança Alimentar e Cidadania. No local, existem 300 vagas. Atualmente há 23 pessoas em tratamento.

Leia mais:
Maior flexibilização no comércio em BH escancara desafios para barrar a Covid
Com 16 mortes por coronavírus, Betim recua e proíbe funcionamento de comércio não essencial
Confira vídeo e fotos de BH no primeiro dia da segunda etapa de abertura do comércio