Uma operação policial conjunta, deflagrada na manhã desta quarta-feira (6), está cumprindo sete mandados de prisão preventiva contra pessoas apontadas como integrantes de uma quadrilha especializada em “saidinha de banco” (assalto a quem acabou de sair de uma agência bancária). Também foram expedidos oito mandados de busca e apreensão.

A operação é realizada pela Força Integrada de Combate ao Crime Organizado (FICCO), força-tarefa coordenada pela Polícia Federal e integrada pela Polícia Civil, pela Polícia Rodoviária Federal, Polícia Militar e pelo Departamento Penitenciário de Minas Gerais/Secretaria de Estado de Justiça e Segurança Pública de Minas Gerais.

De acordo com a Polícia Federal, a quadrilha é composta por oito integrantes e teria praticado pelo menos 11 roubos no segundo semestre de 2019, sendo dez na capital mineira e um em Lagoa Santa.

Investigações mostraram que a quadrilha identificava pessoas fazendo saques vultosos em agências bancárias e repassava as informações a comparsas do lado de fora das agências, os quais faziam a abordagem e o roubo com o uso de armas de fogo.

Os presos estão sendo investigados pelos crimes de roubo e participação em organização criminosa, cujas penas cominadas podem chegar a 28 anos de prisão.

Leia também:
Guarda Municipal de BH interrompe churrasco organizado pela Máfia Azul; veja vídeo
Operação conjunta cumpre mandados de prisão contra suspeitos de realizar 'saidinha de banco'
Maioria dos brasileiros mora em casa e é dona do imóvel, mostra IBGE