Colombo

Festa privada reuniu cerca de 15 pessoas na cidade do Alto Paranaíba, que proibiu funcionamento de casas noturnas

O dono de uma boate em Patrocínio (Alto Paranaíba) acabou conduzido em flagrante à delegacia da cidade depois de admitir que organizou uma festa com aglomeração de pessoas em seu estabelecimento. Depois de denúncias anônimas, uma equipe da Polícia Civil foi à residência do comerciante, de 26 anos. Ele afirmou à polícia que não abriu a Boate Colombo ao público, mas reconheceu que reuniu 'cerca de 15 amigos'. Segundo o relato, as pessoas estavam fazendo uso de bebida alcoólica e não havia ventilação no local. Ele confirmou que as pessoas chegavam, entravam em contato com ele pelo celular e podiam entrar na boate.

Responsável pelo caso, a delegada Camila Fajioli determinou a soltura do homem depois da lavratura de um Termo Circunstanciado de Ocorrência (TCO). Ele responderá pelo artigo 268 do Código Penal (infringir determinação do poder público, destinada a impedir introdução ou propagação de doença contagiosa). "A lei prevê uma pena de detenção de um mês a um ano, e multa", disse.

Em Patrocínio, o Decreto Municipal 3.677/2020 estabelece restrições temporárias no comércio com potencial de aglomeração de pessoas em medida de prevenção do contágio do coronavírus. Foi determinada a suspensão de algumas atividades, a exemplo de boates e clubes sociais.

Procurado, o proprietário da boate não foi localizado pela reportagem.