A Prefeitura de Belo Horizonte ampliou o serviço de consultas on-line para casos suspeitos do novo coronavírus e está ofertando diariamente cerca 400 vagas, número duas vezes maior em relação à última segunda-feira (6), quando o sistema começou a funcionar.

De acordo com a Secretaria Municipal de Saúde (SMS), o número de médicos para teleconsultas passou de 12 para 25 profissionais. O atendimento é uma parceria com a Unimed-BH é está disponível para pacientes atendidos pelo Sistema Único de Saúde (SUS-BH). 

Em cinco dias foram atendidas mais de 600 pessoas, a maioria delas com sintomas leves. Todos os moradores de Belo Horizonte, cadastrados em centros de saúde na capital, têm acesso à ferramenta. Quem ainda não está cadastrado pode procurar a unidade de referência para fazer a inscrição.

O serviço está disponível de segunda a sexta-feira, das 8h às 18h. A consulta deve ser realizada por pessoas que apresentam sintomas como tosse, dor de garganta, congestão nasal e coriza, com ou sem febre. A iniciativa tem o objetivo de atender e orientar a população, diminuindo assim a circulação de pessoas, principalmente os grupos de maior risco, como idosos, imunossuprimidos e gestantes. 

Como funciona

A pessoa acessa o portal da prefeitura ou o PBH APP e se cadastra para uma "Consulta On-line Coronavírus". Após confirmar o cadastro no SUS-BH, o paciente entra em uma tela para escolha da data e horário da teleconsulta, dentro da disponibilidade da rede SUS.

No dia e hora agendados, o usuário entra novamente no sistema com seus dados cadastrais (CPF e data de nascimento) e terá acesso à consulta por vídeo. De acordo com o diagnóstico levantado, ele poderá receber orientações de isolamento domiciliar e receita de medicamento, que seguirá escaneada no e-mail de cadastro informado. Com a impressão da receita, o paciente poderá buscar o medicamento no Centro de Saúde de sua área de abrangência.

O paciente com suspeita de Covid-19 seguirá ainda em telemonitoramento, por telefone, pela equipe da unidade de atendimento que irá ligar a cada 48h, de acordo com a indicação médica, para avaliar a evolução dos sintomas relatados na teleconsulta.