A pandemia do novo coronavírus, que assusta pessoas nos quatro cantos do planeta, vem sendo tratada como "assunto prioritário" também em Belo Horizonte. De acordo com o próprio município, no presente momento, são 21 pacientes internados em CTIs e outros 126 aguardando a internação em enfermarias.

Em entrevista coletiva realizada na tarde desta quinta-feira (9), no salão nobre da Prefeitura Municipal, o infectologista Carlos Starling, integrante do comitê de especialistas para o enfrentamento da pandemia, deixou clara a necessidade de que a população não relaxe e saia às ruas nos próximos dias.

"Achamos que o pico em Belo Horizonte deve ser entre 5 e 21 de maio. São cálculos e projeções parecidos, mas com populações diferentes. Então, a nossa é que o número de casos tenda a aumentar neste período. A nossa sugestão foi a que não fosse dada uma data específica, porque isso gera uma expectativa na população, que eventualmente pode não se cumprir. Em epidemias você tem que se basear em dados epidemiológicos, e nós temos que acompanhá-los e as intervenções vão sendo feitas a partir delas. Então não podemos definir dia "X" ou "Y" para relaxar com as medidas", destacou Starling.

"O isolamento social, que tem sido doloroso para todos nós, é necessário. Temos que evitar a dispersão viral. Nós estamos no momento epidemiológico em Belo Horizonte que merece muita atenção. As pessoas acham que está tudo tão bem agora, mas esquecem que nós temos um volume grande de pessoas infectadas hoje e que essa infecção, essa epidemia, tem um caráter de crescimento exponencial. É importante que entendam isso", acrescentou o infectologista.