Um grupo de 80 profissionais indicados pela Coordenadoria Estadual de Defesa Civil (CEDEC) está sendo treinado pelo Exército e o Corpo de Bombeiros para atuar como capacitador de órgãos municipais que farão a desinfecção de ambientes onde circulam grande quantidade de pessoas.

De acordo com Corpo de Bombeiros, os agentes, que fazem parte de diversas Coordenadorias Municipais de Proteção e Defesa Civil (Compdecs), estão recebendo treinamento nesta terça-feira (7) até a próxima quinta (9) no 12º Batalhão de Infantaria Leve de Montanha do Exército Brasileiro, no Barro Preto, em BH. A ação faz parte das medidas preventivas de controle à pandemia da Covid-19 que já matou 9 pessoas em Minas.

Conforme o tenente Pedro Aihara, porta-voz da corporação, os agentes vão aprender a forma correta de utilização dos Equipamentos de Proteção Individual (EPI’s), a maneira correta da colocação e retirada, bem como o descarte correto dos EPI’s e resíduos gerados na desinfecção.

"Esse treinamento ocorre pela primeira vez no Estado. Os profissionais aprenderão sobre o risco oferecido pelo coronavírus, suas formas de transmissão e o tempo estimado de permanência nas diferentes superfícies. Com isso, a expectativa é que repassem as orientações aos municípios de origem para que o esforço se multiplique em todo o Eestado. Poderão fazer a desinfecção de ambientes ou estabelecer estratégias. Cada município terá sua autonomia nesse sentido", explicou Aihara.

Treinamento

A capacitação será ministrada por militares que atuam na Seção de Defesa Química, Biológica, Radiológica e Nuclear (DQBRN) da Escola de Instrução Especializada (ESIE) do Exército Brasileiro e bombeiros militares do Pelotão de Emergências Químicas, Biológicas, Radiológicas e Nucleares (PQBRN).
 
A instrução permitirá que os profissionais das Compdecs tenham uma visão geral sobre o risco de contaminação do coronavírus e a importância do procedimento de desinfecção das áreas públicas de grande circulação de pessoas para a prevenção da disseminação do vírus. Eles também serão orientados quanto às soluções disponíveis para a sanitização, os riscos destes produtos e a forma adequada de utilizá-los.


Leia também:

Caixa lança site e app para solicitar auxílio emergencial; veja quem tem direito ao benefício
Antes da covid-19, comércio cresceu 1,2% de janeiro para fevereiro
Hospitais públicos, asilos e creches receberão álcool em gel fabricados pela UFMG e Senai