A menos de uma semana para a Páscoa, muitas pessoas ainda têm dúvidas sobre o funcionamento das lojas de rua que vendem chocolate. O comércio nesses estabelecimentos não está proibido pelo decreto da Prefeitura de Belo Horizonte (PBH). Porém, medidas para se evitar aglomerações e a higiene do espaço devem ser priorizadas.

O alerta reforçando que esses locais estão autorizados a vender chocolate veio da Câmara dos Dirigentes Lojistas de Belo Horizonte (CDL-BH). Conforme a entidade, a atividade de produção, distribuição, comercialização e entrega de alimentos é considerada essencial. 

Nesses estabelecimentos, o atendimento pode ser feito na porta, por exemplo. “É importante que os empresários adotem as medidas estabelecidas pelas autoridades de saúde de prevenção ao contágio e contenção da propagação do Coronavírus”, destacou Marcelo de Souza e Silva, presidente da CDL.

Ainda de acordo com a entidade, é fundamental que os consumidores cheguem às lojas decididos sobre qual produto vão levar. “Antes de ir, é importante que a pessoa já faça uma pesquisa pela internet. É indispensável evitarmos qualquer tipo de aglomeração de pessoas e quanto mais rápida for efetuada a compra, maior será a segurança na prevenção”, disse.