Enquanto os moradores de Belo Horizonte ficam em casa para evitar a transmissão do novo coronavírus, uma outra doença permanece preocupante para cidadãos e agentes de saúde. Neste ano, até o momento, já foram confirmados 1.300 casos de dengue, enquanto outras 4.324 notificações estão pendentes de resultados. Não houve morte registrada na capital.

Também foram confirmados nove casos de chikungunya, enquanto outras 18 notificações são investigadas. Em relação à zika, foi confirmado um caso na cidade e 12 permanecem em investigação.

A pior situação, em 2020, continua sendo a região Leste de Belo Horizonte, onde já foram confirmados 391 casos de dengue e outros 846 ainda estão pendentes de resultados de exames. No ano passado, quando houve epidemia de dengue na capital, as regiões que tiveram maiores números de notificações foram Barreiro e Nordeste.  

A Secretaria Municipal de Saúde reforça que a população mantenha a vigilância, dentro e fora de casa, descartando o lixo para evitar o acúmulo de água nos quintais. Caso não seja possível descartar esses recipientes, a forma correta de limpeza é utilizar água corrente e lavar com esponja para remover as possíveis larvas do mosquito Aedes aegypti, que possam ter aderido nas bordas.

Leia mais:
Casos suspeitos de Covid-19 saltam para 44,5 mil em Minas; confirmados vão a 430
Cartórios de Minas registram 22 mortes que podem ter acontecido por Covid-19