O primeiro óbito pelo novo coronavírus no Brasil aconteceu em janeiro. Trata-se de uma mulher de 75 anos que morreu em Minas Gerais. A informação foi dada pelo Ministério da Saúde, durante coletiva realizada nesta quinta-feira (2). Até então, a primeira morte da doença considerada pela pasta no país era de um homem internado em fevereiro, em São Paulo.

Uma investigação retroativa possibilitou a descoberta. O órgão federal decidiu inspecionar casos passados de Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG). De acordo com o ministério, 23.999 internações envolvendo problemas respiratórios ocorreram no país em 2020. Dentre esses pacientes, 1.587 testaram positivo para a Covid-19.

Em março, o Ministério da Saúde explicou que casos de SRAG no Brasil têm coleta de amostras e o óbito anunciado nesta quinta-feira faz parte desta investigação em todos os casos anteriores. "O Ministério da Saúde tem apresentado todos as evidências encontradas até o momento, contando com mais de 100 horas de coletivas de imprensa, buscando sempre, de forma transparente, apresentar a evolução e orientações a população sobre a doença. O achado é uma mostra da capacidade de investigação do sistema de vigilância brasileiro", informou a pasta.

A Secretaria de Estado de Saúde informou que aguarda envio das informações oficiais para que possa fazer a identificação do caso e adotar as medidas pertinentes. “Segundo dados disponíveis no Sistema de Informação de Vigilância da Gripe (SIVEP-Gripe) no mês de janeiro de 2020, foram registradas 163 notificações de Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG) em Minas Gerais. Destas, 71 notificações foram de SRAG em pacientes com mais de 70 anos de idade”, informou a secretaria.

Leia mais:
Prefeitura de Uberlândia confirma morte de duas pessoas por Covid-19
Hospital Santa Helena é reaberto com ampliação de 107 leitos para enfrentamento ao Coronavírus