O Sesc em Minas irá ceder 260 unidades habitacionais da unidade Venda Nova, na região Norte de BH, para pessoas em situação de rua com sintomas de gripe e que precisam permanecer em quarentena. A parceria foi firmada entre a instituição e a Prefeitura de Belo Horizonte nessa quarta-feira (1) e deverá atender até 300 pessoas por dia. O objetivo é contribuir com as ações de combate à disseminação da Covid-19.

De acordo com o Sesc, toda a estrutura das unidades habitacionais da unidade citada serão cedidos, incluindo colchões e travesseiros, itens de higiene pessoal, roupas de cama e banho, além de frigobar e TV. Os necessitados serão direcionados ao Sesc pela Secretaria de Assistência Social da prefeitura, sendo que todos já são atendidos pelos abrigos municipais. 

"Neste momento de crise, entendemos que o Sesc deve exercer, ainda mais, a sua missão de contribuir com a melhoria da qualidade de vida das pessoas", afirmou Grijalva Duarte Júnior, diretor de Programas Sociais, Serviços e Operações do Sesc em Minas.

Outras iniciativas 

Além desta iniciativa junto à Prefeitura de Belo Horizonte, o Sesc em Minas divulgou que tem se mobilizado em outras ações de apoio ao combate à pandemia do coronavírus. Desde quinta-feira (26) passada, o Centro de Excelência em Saúde da instituição tem recebido o grupo prioritário da Campanha Nacional de Vacinação Contra a Gripe, representado pelos idosos e profissionais da saúde.

Outra atuação ocorre pelo Mesa Brasil, programa que tem entregue diariamente o excedente em empresas parceiras – frutas, verduras, legumes, carnes, pães, biscoitos, não perecíveis, produtos lácteos e de higiene e limpeza – para instituições sociais cadastradas, que precisam dessas doações.

A instituição informou ainda que existem outras negociações em andamento e que estruturas da instituição em outras cidades também poderão ser disponibilizadas ao poder público neste momento.

Leia mais:
Reaplicação do Enem este ano deverá incluir quem estiver com covid-19
Congresso discute em sessão remota projeto sobre Orçamento impositivo
IBGE vai passar a monitorar registros de covid-19