Calma, não avance na geladeira antes de conferir essas dicas. Para muita gente, a quarentena tem provocado uma fome sem controle - ou aguçado a vontade emocional de comer. E esse "fenômeno" tem uma explicação. 

Os sentimentos de angústia, ansiedade, medo e incerteza mexem com o psicológico e, sem preparo, muitas vezes usamos a comida como recurso e válvula de escape. Mas, acredite: é possível vencer essa fase e ter uma alimentação saudável durante o isolamento social.

E o melhor, com atitudes simples, mas super eficazes. A nutricionista clínica e funcional Marina Rocha recomenda rechear a geladeira com produtos in natura - frutas, legumes e verduras -, além de hidratar o corpo, não pular refeições e fazer um planejamento do que irá ingerir durante o dia. 

Assista abaixo o vídeo com alguma dicas:

O grupo de Pesquisa em Fisiologia Aplicada & Nutrição da Universidade de São Paulo (USP) também listou uma série de dicas que podem ajudar (e muito) a enfrentar a quarentena com alimentação saudável. Confira abaixo.

1- Reavalie sua rotina alimentar e se organize! Planeje onde comprar alimentos e horários de refeições.

2- Não estoque muita comida. Evite o desperdício, pense no próximo que poderá ficar sem comida e use a criatividade para preparar suas refeições com o máximo de ingredientes que tiver em casa.

3- Cozinhe mais. Aprenda novas receitas e deixe refeições prontas para quando a fome bater. Além disso, deixe verduras e legumes higienizados, frutas cortadas em vasilha, faça receitas maiores e congele as porções. Evite usar temperos prontos. 

4- Prefira alimentos in natura e minimamente processados. Arroz, feijão, frutas, legumes, verduras, leite, carnes e ovo. Alimentos de verdade!

5- Fique atento aos alimentos ultraprocessados. O consumo em excesso de salgadinhos, refrigerantes, biscoitos e outros está associado a obesidade e doenças cardiovasculares.

6- Prefira comida a fast foods quando pedir delivery. Opte por preparações que se assemelhem as comidas preparadas em casa e dê preferência aos pequenos comércios em vez de grandes redes de fast-food.

7- Arrume a mesa e chame todos para comer! Coma com atenção, sem nenhuma distração. Evite trabalhar, usar o celular e ver TV durante as refeições.

8- Procure estratégias para lidar com as emoções sem recorrer à comida! Quando perceber que está comendo por razões emocionais, entenda que é normal, mas tenha em mente que não é fome e é passageiro.

9- Respeite suas vontades, mas atente-se aos exageros! A vontade é algo específico, então pense qual alimento você realmente deseja. Na hora de comer alimentos industrializados, não pegue pacotes inteiros: porcione! Crie uma rotina com horários para suas tarefas. Além disso, coma devagar e mastigue bem os alimentos.

10- Não acredite em alimentos ou dietas milagrosas! Não é momento de fazer dietas restritivas.

Gostou das dicas? Então confira algumas extras preparadas pelos especialistas da USP.

  • Mantenha uma alimentação variada;
  • Hidrate-se;
  • Reduza o estresse com atividades que lhe façam bem;
  • Pense em um alimento neutro e pergunte se você o comeria naquele momento. Se sim, você está com fome. Se não, provavelmente é vontade de comer.