Alguns supermercados de Belo Horizonte estão reduzindo o horário de funcionamento em até duas horas por falta de transporte público que atenda aos trabalhadores do setor. 

A informação foi confirmada pela nesta sexta-feira (27) pela Associação Mineira de Supermercados (AMIS), que justificou a medida como um ajuste necessário  neste momento de enfrentamento da pandemia do novo coronavírus.  "Temos sido informados, que em várias cidades, associados estão reduzindo em até duas horas o horário de funcionamento das lojas, antecipando o fechamento das mesmas, alegando alterações no transporte público local, melhor gestão do quadro de colaboradores", diz o comunicado.

Ainda de acordo com a Amis, não há impedimento para este tipo de resolução, que é facultativa e pode ser adotada de acordo com a necessidade específica de casa comércio.

A rede de supermercados Verdemar, por exemplo, já emitiu um comunicado aos clientes avisando que nesta sexta-feira (27) e sábado (28), todas as lojas fecharão às 21h, sendo que o horário normal é 22hh. A partir de domingo (29), por tempo indeterminado, o expediente vai até às 20h.

Comunicado

A estoquista Marina de Souza mora em Justinópolis, em Ribeirão das Neves, e trabalha em um supermarcado do bairro Floresta, na região Leste de Belo Horizonte. Ela disse que a espera pelo transporte na estação aumentou muito nas últimas duas semanas. E nos ônibus de integração tem até fila "Apesar dos ônibus estarem circulando mais vazios porque as pessoas estão com medo, tiraram muitos ônibus da minha linha e eu estou chegando atrasada no trabalho".

Fila ônibus

A Empresa de Transportes e Trânsito de Belo Horizonte (BHTrans) confirmou a redução no número de viagens em 40% após constatatar uma redução de cerca de 75% no número de usuários no período de recomendação para que as pessoas evitem sair de casa para conter a contaminação. Mas que também vem fiscalizando as empresas em relação ao intervalo de viagens e a lotação dos ônibus. 

A BHTrans informou também que algumas empresas já foram autuadas por não cumprirem as determinações e que reforçou as linhas do MOVE nas estações de integração. 

Procurado, o Sindicato das Empresas de Transporte de Passageiros de Belo Horizonte (Setra-BH) informou que vem seguindo a recomendação de quadro de horários da BHTrans. Mas disse que alguns motoristas que fazem as linhas que circulam pelo Vetor Norte têm relatado medo por causas de ameaças de dentro de penitenciárias para que os coletivos sejam incendiaos e que na última terça-feira (24) alguns ônibus pararam em Venda Nova após nove ameaças.