Três pessoas e uma criança de apenas seis anos viveram momentos de terror durante uma tentativa de roubo, que culminou em um sequestro, em Santa Luzia, na Região Metropolitana de Belo Horizonte, na noite desta quinta-feira (26). O caso só terminou após a vítima do assalto enganar os criminosos, fugir e acionar a Polícia Militar (PM). Um assaltante foi preso e um carro foi apreendido. Dois outros integrantes da quadrilha fugiram.

O caso teve início às 20h30 da quinta-feira. Dois homens invadiram o imóvel de um homem de 40 anos, localizado à avenida Redelvim Andrade, no bairro Boa Esperança. No local, além dele, estavam a namorada, de 28 anos; sua cunhada, de 25, e sua filha, de seis anos. Armado, o trio exigiu joias e dinheiro.

De acordo com o Tenente Wander, militar do 35º Batalhão da PM responsável pela ocorrência, os homens estavam muito nervosos e, diante da negativa da vítima sobre ceder pertences, miraram a arma na direção das mulheres e iniciaram uma tortura psicológica, exigindo os bens do proprietário da casa.

"Quando a vítima percebeu que a tortura estava a ponto de causar um dano maior, ele alegou para os autores que ele conseguiria dinheiro, mas para isso os autores teriam que ir com ele até o local onde estaria a quantia", contou Wander. Nesse momento, os criminosos entraram no veículo da vítima, um VW Gol, juntamente com as mulheres e a criança, feitas reféns, e seguiram sentido Vespasiano, na mesma região.

Eles começaram a andar pela cidade e o homem, de 40 anos, convenceu o motorista armado a dirigir até um posto de combustível, pois o automóvel estava ficando sem gasolina. No caminho até o estabelecimento, o veículo passou próximo ao batalhão. Quando o autor reduziu a velocidade para passar em uma lombada, a vítima pulou do carro e correu até a unidade policial.

A polícia iniciou, então, uma operação de cerco e bloqueio. Nesse ponto, apuraram que um outro carro, um Ford Fiesta, estava com um terceiro homem, que dava cobertura à ação criminosa. Já no VW Gol, os homens pareciam estar perdidos por não conhecerem a região: eles decidiram abandonar as duas mulheres e a criança no Novo Centro, em Santa Luzia, e fugiram. Em seguida, deixaram o carro no Monte Carlo, na mesma cidade.

O Fiesta foi localizado, perseguido e interceptado. O homem que dirigia o veículo foi preso. No automóvel, foi encontrada uma fita adesiva, que seria usada para amordaçar as vítimas. O caso foi encerrado na 150ª Cia da Polícia Militar.

Leia mais:
Em situação de miséria: há 40 anos, morria lateral-direito campeão brasileiro pelo Atlético
Covid-19: governo prorroga vencimento de débitos com o Incra
Fiocruz comandará estudo clínico sobre covid-19 em novo centro