Continua recebendo ligações de telemarketing em seu celular? É que as empresas de call center continuam trabalhando. Mas, devido ao Decreto Federal 10.282/2020, a Prefeitura de Belo Horizonte reeditou o funcionamento das atividades de call center, teleatendimento e central de telemarketing.

Desde essa segunda (23), as empresas devem atender condições de saúde e vigilância sanitária devido ao potencial de aglomeração e proximidade de funcionários nos locais de trabalho, prato cheio para a disseminação do coronavírus. 

Desta forma, as empresas com mais de 10 funcionários deverão atender prioritariamente as demandas de serviços públicos e atividades essenciais como saúde, assistência social, segurança, Defesa Civil, Copasa, Cemig, delivery de produtos de higiene e alimentação, entre outras. 

Mas, o atendimento presencial deverá ser reduzido em 50% e, no prazo de 30 dias, as empresas devem suspender todas as atividades presenciais de teleatendimento, ficando permitido somente o teletrabalho. 

Até lá, é preciso adotar adotar medidas que garantam a livre circulação de ar nos ambientes, com rigoroso controle da manutenção dos aparelhos de ar condicionado. Gestantes e lactantes, trabalhadores com idade superior a 60 anos, portadores de doenças crônicas, ou cujos familiares residentes na mesma residência tenham essas condições, devem ser afastados temporariamente das atividades.

Os colaboradores que manifestarem sintomas respiratórios, como febre, tosse, coriza ou dificuldade de respirar devem ficar em quarentena de 14 dias. É necessário recomendar aos colaboradores com mais de 60 anos a vacinação contra influenza, preferencialmente nos postos extras disponibilizados pela Prefeitura de Belo Horizonte, e seguir o cronograma de vacinação estabelecido pelo Ministério da Saúde, caso se enquadrem em situações de indicação de vacinação.

Durante tosse ou espirros, os funcionários devem ser orientados a usar lenços de papel ou o cotovelo flexionado para cobrir a boca e o nariz, seguido da lavagem das mãos. As empresas também devem fazer a imediata retirada de todas as saídas de bebedouros que possibilitem a ingestão de água diretamente na boca, permanecendo apenas as saídas para copos, garrafas e similares. 

Para minimizar os riscos de transmissão, será preciso organizar os postos, horários e turnos de trabalho, inclusive mantendo uma distância mínima de dois metros entre cada estação e utilizar postos de atividade individuais, sem compartilhamento por outros trabalhadores nos demais horários e turnos de trabalho. O profissional que esteja deixando o seu posto de trabalho deve realizar a higienização dos equipamentos utilizados, especialmente teclados de computadores, mesas e telefones.

As empresas também devem disponibilizar copos, fones e microfones individuais para os funcionários, sendo proibido o compartilhamento. Além disso, devem ser orientados para que não compartilhem pratos, talheres e outros utensílios. Sabão e toalhas de papel devem estar disponíveis em todos os ambientes onde existem locais para a lavagem das mãos, bem como dispensadores de álcool em gel 70% ou outros produtos adequados de assepsia.

Caso alguma determinação seja descumprida, as empresas estão sujeitas à penalidade. 

Leia mais:

Parada é obrigatória: Quarentena não é férias nem momento de lazer nas ruas e bares da cidade
Efeitos do coronavírus começam a ser sentidos pelo comércio, diz CNC