A ONG Transvest, entidade criada há cerca de cinco anos para proporcionar educação gratuita à população travesti e transexual de Belo Horizonte, irá disponibilizar uma renda mínima a este grupo e também atendimento psicológico gratuito e virtual. 

Segundo a idealizadora da Transvest, a ativista e professora Duda Salabert, 90% das trans e travestis do país estão na prostituição por falta de oportunidades em outras áreas no mercado de trabalho devido. Isso por causa da estigmatização e discriminação contra esta população. 

"O distanciamento social neste período de pandemia gera inúmeros impactos para elas porque pode significar o fim da única renda", explica Duda em um vídeo publicado em seu Instagram. 

 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

90% das Travestis e transexuais do país estão na prostituição. Nesse contexto do Coronavírus, a @ongtransvest adotará duas medidas para ajudar as travestis e transexuais de BH: . . 💜Renda mínima trans: transferiremos 100 reais mensais para 90 travestis e transexuais de BH . Para travestis idosas, o valor mensal é de 200 reais. . . . 💜Precisamos e queremos ajudar mais travestis. Ajude a nossa vaquinha : https://evoe.cc/transvest . . . 💜 Ofereceremos atendimento psicólogico gratuito para as pessoas trans. Os atendimentos ocorrerão virtualmente e está sendo organizado por nossa maravilhosa e experiente psicóloga @patriciasoliveira85 . . . Se vc pessoa trans precisa da ajuda psicológica ou da renda mínima, mande mensagem para o seguinte whatsapp: 31 99398 35 71 . . . . 🙏✊Ajude financeiramente. Ajude também compartilhando ou comentando esse vídeo.

Uma publicação compartilhada por Duda Salabert (@duda_salabert) em

Desta forma, 90 trans e travestis de Belo Horizonte irão receber R$ 100, e as idosas, R$ 200. Além disso, aquelas que precisem e queiram atendimento psicológico gratuito, basta contactar a ONG por meio do WhatsApp (31) 99398-3571. Caso a situação de isolamento social perdure pelo próximo mês, a ajuda será mantida. 

Para que a ONG consiga atingir um número ainda maior de trans e travestis em situação de vulnerabilidade social, ela conta com doações, que podem ser feitas acessando este link. 

"No atual momento de crise econômica, crise política e crise humanitária, sem dúvida, o melhor remédio é a solidariedade. Precisamos de pessoas que contribuam financeiramente ou compartilhando este vídeo, curtindo e comentando. Vamos juntas, porque juntas somos mais fortes", conclui Duda.

Leia mais:
Travesti é espancada e assassinada com facadas no pescoço no bairro Paraíso
Brasil registra 124 assassinatos de pessoas transgênero em 2019