O governador Romeu Zema (Novo) sancionou os reajustes para os servidores do Judiciário, Ministério Público (MPE), Tribunal de Contas do Estado e Assembleia Legislativa de Minas Gerais. No caso do MPE e do Judiciário, o reajuste retroativo é de 2,76%, a partir de 1º de maio de 2018, e de mais 4,94%, a partir de 1º de maio de 2019. Para o TCE, o aumento foi de 14,62% a partir de 1º de janeiro deste ano.

Para a Assembleia, o valor do índice básico utilizado para o cálculo da tabela de vencimentos básicos dos servidores da Secretaria da Assembleia Legislativa, que era de R$ 691,93, passa a R$ 723,62 (4,57%), a partir de 1º de abril de 2019, e R$ 745,11 (2,96%), a partir de 1º de fevereiro de 2020.

Já o reajuste aos servidores da Defensoria Pública ainda está pendente de avaliação do governador. Romeu Zema tem até a próxima terça-feira (17) para sancionar ou vetar o projeto.

A sanção foi publicada no Minas Gerais, diário oficial do estado, neste sábado (14). 

Por meio da assessoria de imprensa, o governo informou que não vai comentar as razões pelas quais sancionou os reajustes.

Na última quarta-feira (11), o governador sancionou apenas parte da recomposição salarial dos servidores da segurança e vetou a extensão do aumento para os servidores de outras categorias.

Leia mais:
Decisão de Zema em vetar parte de projeto sobre salários amplia pressão sobre o governo
Agentes de segurança prometem pressão para reaver índices de recomposição
Base aliada de Zema critica reajuste parcial e cita reunião para discutir apoio ao governo
Zema cita PIB, coronavírus e petróleo para barrar aumento de 41% para segurança pública
Atual secretário-geral Igor Eto deve assumir pasta de Governo
Vice-governador Paulo Brant deixa o partido Novo