Quatro professores que viriam de Wuhan, na China, para ensinar mandarim a alunos da UFMG, tiveram as viagens canceladas. O motivo, conforme a universidade, é a proliferação do novo coronavírus. A doença, que até esta quinta-feira (12) matou mais de 4.200 pessoas em todo o mundo, surgiu justamente em Wuhan. 

"Considerando que a pandemia do SARS-CoV-2 exige compromisso com a saúde pública, a UFMG está atenta às recomendações do Ministério da Saúde e da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes), vinculada ao Ministério da Educação (MEC), e agindo em consonância com as orientações e protocolos", destacou a instituição.

Os docentes chineses dariam aulas neste primeiro semestre. Com o cancelamento das viagens, professores que já estavam no Brasil foram remanejados para a continuidade das aulas, que são oferecidas em cursos de extensão. 

UFMGDocentes viriam para Belo Horizonte para dar aulas de mandarim

Segurança

A UFMG também disse que orientou que integrantes da instituição que estão em missão em algum dos países em alerta para o novo coronavírus antecipem o retorno ao Brasil. Neste semestre, 30 estudantes estrangeiros chegaram à universidade. "Os protocolos e recomendações estão sendo seguidos rigorosamente", garantiu.

Doença no Brasil

Dados atualizados pelo Ministério da Saúde na manhã desta quinta-feira (12) revelam que o país tem 60 casos confirmados do novo coronavírus, sendo oito novos registros nas últimas 24 horas. Até o momento, Minas Gerais segue com um caso, de uma moradora de Divinópolis, na região Centro-Oeste do Estado.

Leia mais:
Sobe para 60 o número de casos confirmados de coronavírus no Brasil; Minas tem uma pessoa infectad
Bolsonaro cancela viagem que faria hoje a Mossoró
Tom Hanks revela que ele e a esposa, Rita Wilson, estão com coronavírus