As autoridades trabalham com dois possíveis cenários do coronavírus em Minas. Na primeira, a mais branda, a estrutura de atendimento aos pacientes não deve sofrer impactos, disse o secretário de Estado de Saúde (SES), Carlos Eduardo Amaral.

No entanto, havendo explosão de notificações, poderá ser feito remanejamento de recursos financeiros da própria pasta para a assistência adequada aos doentes. O aporte será de programas que a pasta pretende retomar neste ano.

Incógnita

Ainda não é possível prever como será o comportamento do vírus no país. Mas especialistas afirmam não haver motivos para pânico. “Se vai chegar em Minas? Muito provável, mesmo porque é de fácil transmissão. A maioria dos casos, entretanto, tem evolução favorável”, destaca o infectologista Estevão Urbano, da Unimed-BH.

Pessoas com baixa imunidade, porém, devem ter atenção redobrada, como por exemplo evitar frequentar aglomerações. “Foram essas as que mais tiveram problemas em decorrência do coronavírus”.

O especialista recomenda a higienização das mãos, lavando-as de forma correta, e até mesmo o uso de álcool em gel.

Estevão Urbano destacou, ainda, que o país está aprendendo a lidar com o novo vírus ao mesmo tempo que precisa se preparar para contê-lo.