Rogério Rodrigues, de 59 anos, fez questão de se fantasiar de pierrot para participar do Carnaval da Praça, no Santa Tereza, região Leste de Belo Horizonte, para chamar atenção a uma causa importante: a ajuda e o respeito tanto aos enfermos quanto aos idosos. Sempre no segundo mês de cada domingo, ele leva um pouco de alegria a pacientes de hospitais ou internos de asilos.

"Lá se vão duas décadas fazendo palhaçadas, levando conforto... Hoje, estou me divertindo, mas passando a mensagem", disse Rodrigues sem parar de dançar no bloco criado há sete anos por Márcio Honório, que mora em frente à praça Duque de Caxias, cartão-postal de Santa Tereza.

"Percebi que havia pouco espaço para os idosos no Carnaval. De um lado da praça, ficavam os jovens. Do outro, os adultos. E os idosos? Daí surgiu o Bloco da Praça. Hoje, além de idosos, há muitos pais jovens com filhos. Há gente de toda idade", explicou o fundador.

Gerente de estacionamento, Adriano Veloso levou a família: a esposa, Roberta Saraiva, e os filhos Douglas, de 7 anos, e Gabriel, de 11 meses. Lá, eles se divertiram ao lado da educadora física Bruna Bedoya e a filha dela, Aurora, de 2 anos.

"É  um ambiente agradável para participar com a família. A minha, por exemplo, veio do Taquaril, região Leste. Estamos nos divertindo muito. Vale a pena conhecer o Carnaval da Praça", garantiu Veloso.

familiaPais levam filhos para curtir o Carnaval no Santa Tereza