A Polícia Civil divulgou, nesta segunda-feira (24), dois casos de re-identificação de vítimas do rompimento da barragem da mina Córrego do Feijão, da Vale, em Brumadinho, na Grande BH, em 25 de janeiro do ano passado. 

O crânio de uma pessoa, encontrado em 3 de fevereiro, foi analisado no laboratório de DNA do Instituto de Criminalística como uma vítima identicada em 19 de maio de 2019. A ossada, que tinha a arcada dentária superior parcialmente preservada, foi encontrada na área da ponte Alberto Flores, local onde os militares faziam a secagem e vistoria dos rejeitos.  

O outro caso desta segunda-feira foi encaminhado ao Instituto Médico-Legal (IML) em 28 de janeiro, e ficou constatado que era de uma pessoa identificada em 31 de janeiro de 2019.

Até o momento, foram contabilizadas 259 mortes na tragédia de Brumadinho. Onze pessoas ainda estão desaparecidas. Mesmo neste período de Carnaval, os trabalhos do Corpo de Bombeiros continuam de forma ininterrupta. 

Brumadinho