A população de Belo Horizonte deve se preparar para mais chuvas fortes neste domingo (9). O alerta é da Defesa Civil municipal, que também avisa sobre o risco geológico predominante até, pelo menos, quinta-feira (13). O solo, que já está encharcado devido às chuvas dos últimos dias, verá sua situação piorar com a novas precipitações, aumentando a possibilidade de quedas de muros, deslizamentos e desabamentos.

De acordo com o órgão, o temporal terá entre 20 e 30 milímetros de água, com raios e rajadas de vento em torno de 50 km/h e é esperado até 8h desta segunda. A maior probabilidade é de que a precipitação ocorra no período da tarde e noite deste domingo. 

Com dia chuvoso, o céu ficará nublado e a temperatura não deverá passar dos 24°C no período vespertino, com umidade relativa do ar em 75%. Na madrugada, a mínima chegou a 17°C. Nos primeiros 9 dias deste mês, a região Oeste, uma das mais castigadas pelas águas, já recebeu 128% do nível pluviométrico esperado para o mês de fevereiro. Veja abaixo as demais regiões:

 

índice

Regiões Oeste e Centro-Sul são as que mais receberam água acima do esperado

Todo cuidado é pouco

Com solo molhado e expectativa de mais chuvas, a Defesa Civil orienta aos moradores que redobrem a atenção e apliquem as dicas e recomendações de segurança. Dentre elas, está o surgimento de trincas nas paredes ou água minando em barrancos. Se algo do tipo ocorrer, é necessário chamar imediatamente a Defesa Civil pelo número 199.

Veja todas as orientações:

  • Coloque calha no telhado da sua casa.⠀⠀
  • Conserte vazamentos em reservatórios e caixas-d'água.⠀⠀
  • Não jogue lixo ou entulho na encosta.⠀⠀
  • Não despeje esgoto nos barrancos.⠀⠀
  • Não faça queimadas.

Sinais de que deslizamentos podem acontecer:

  • Trinca nas paredes.⠀⠀
  • Água empoçando no quintal.⠀⠀
  • Portas e janelas emperrando.⠀⠀
  • Rachaduras no solo.⠀⠀
  • Água minando da base do barranco.⠀⠀
  • Inclinação de poste ou árvores.

70 mortes no período chuvoso

O corpo de uma mulher que foi arrastada durante um forte temporal em Santana do Riacho, na Serra do Cipó, foi localizado na tarde de sábado (8), após quatro dias de buscas. A vítima, conforme a Defesa Civil de Minas Gerais, tentava salvar o marido, que estava ilhado, quando foi levada pela enchente.

De acordo com os Bombeiros, o homem foi resgatado pelo helicóptero Arcanjo e, desde a última quarta-feira (5), a mulher estava sendo procurada pelos militares. O corpo foi encontrado dentro da represa da Usina Hidrelétrica Serra. A perícia esteve no local e, após os trabalhos de praxe, o corpo será encaminhado para o Instituto Médico-Legal (IML) da região.

O nome da mulher foi incluído pela Defesa Civil na lista de mortos pelos temporais. Com isso, o total de óbitos durante o período chuvoso subiu para 70, sendo que 59 ocorreram após o dia 24 de janeiro. O Estado tem 196 municípios em estado de emergência, dez em calamidade e mais de 53 mil desalojados e desabrigados.

Leia também:
Mais uma morte da chuva: corpo de mulher levada por enchente é encontrado após 4 dias
Chuva forte pode mudar programação de blocos e até cancelar desfiles em BH