Estudantes encontram dificuldades para realizar o cadastro no site do Fundo de Financiamento Estudantil (Fies) desde o início das inscrições nesta quarta-feira (5). O prazo para se candidatar ao programa vai até o dia 12 de fevereiro. 

Usuários nas redes sociais relataram que não conseguem inserir os dados no sistema e a página também apresenta erros ao concluir o cadastro. 

A novidade desta edição é o acesso à plataforma através do cadastrado no site do governo. Ao acessar o programa, o participante será indicado a realizar a inscrição em uma nova página e, após inserir o login e senha, volta para o site do programa de financiamento estudantil. 

 

O resultado dos aprovados no programa será divulgado em 26 de fevereiro. Quem não se classificar na primeira chamada, ficará na lista de espera para o caso de desistências.

Procurado pela reportagem, o MEC informou que o site funciona normalmente e orienta que os estudantes atualizem a página do navegador.

Fies

O Fies é um programa do Ministério da Educação (MEC) que financia estudantes em instituições particulares de ensino superior (IES). Para se inscrever, o candidato precisa ter realizado o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) no último ano e não ter zerado a redação. Neste ano, serão ofertadas 70 mil vagas.

A partir de 2018, o governo adotou um novo modelo de financiamento do Fies, que divide o programa em diferentes modalidades, possibilitando juros zero e uma escala de financiamentos de acordo com a renda familiar do candidato. 

Modalidades

São ofertadas duas modalidades: Fies e P-Fies. Na primeira, é possível fechar contrato com juro zero. Porém, o candidato precisa ter uma renda per capita mensal familiar de até três salários mínimos. O pagamento das parcelas será feito respeitando o limite de renda do estudante.

A outra modalidade – a P-Fies – é destinada às pessoas com renda per capita mensal familiar de até cinco salários mínimos. Nesse caso, as condições do financiamento, a juros mais baixos, são negociadas com algum agente financeiro que fica responsável pelo contrato.

Mudanças

Já a partir do segundo semestre deste ano, no P-Fies não haverá obrigatoriedade de ter feito o Enem ou limitação de renda. A mudança foi anunciada pelo MEC em dezembro passado.

A nova resolução do ministério também apresentou alterações na modalidade Fies, mas que passarão a vigorar somente no primeiro semestre de 2021.

Nesse caso, só poderão participar as pessoas que tiraram pelo menos 400 pontos na redação do Enem. Outra regra refere-se à média aritmética das notas nas cinco avaliações, que deverá ser igual ou superior a 450 pontos.

*Amanda Souza, sob supervisão de Mateus Rabelo.

Leia mais:
Estão abertas as inscrições para a 1ª edição do Fies 2020; prazo vai até dia 12