O temporal que atingiu Belo Horizonte na tarde deste domingo causou inundações em várias ruas e avenidas da capital. A Defesa Civil emitiu alerta para risco de alagamento em vias das regiões Oeste, Barreiro e Venda Nova. Entretanto, a situação mais crítica foi registrada na avenida Teresa Cristina, onde o ribeirão Arrudas transbordou e a via foi fechada pela nona vez desde o dia 29 de outubro. 

Segundo o órgão municipal, choveu quase um terço do esperado do mês nas regionais Oeste e Barreiro em 2h20 de chuva, com 102,4 e 98,8 mm, respectivamente. No acumulado de chuvas para janeiro, das nove regionais, oito já alcançaram a média histórica; veja abaixo:

Barreiro - 445,6 (135%) 
Centro Sul - 517,4 (157%) 
Leste - 358,4 (109%) 
Nordeste - 357,6 (109%) 
Noroeste - 477,0 (145%) 
Norte - 266,0 (81%) 
Oeste - 505,4 (154%) 
Pampulha - 421,6 (128%) 
Venda Nova - 335,2 (102%)

Ainda quando era contabilizado os prejuízos causados pela forte chuva, a Defesa Civil emitiu um novo alerta geológico até a próxima quarta-feira (22), uma vez que é comum aumentar o risco de quedas de muros, deslizamentos e desabamentos no período chuvoso.   

O Ribeirão Arrudas transbordou em alguns pontos da avenida Teresa Cristina, na região Oeste, sendo bloqueada para tráfego de veículos. Devido ao transbordamento, foi a nona vez que a via foi bloqueada por causa de chuva forte desde o dia 29 de outubro. Somente neste mês de janeiro, a avenida foi bloqueada quatro vezes.

O trecho mais crítico está entre o Betânia, na região Oeste de Belo Horizonte, e o Bairro das Indústrias, em Contagem, na região metropolitana. Durante a chuva, a recomendação é que não se trafegue na via entre a esquina com avenida Presidente Castelo Branco e o Anel Rodoviário. 

Recomendações

Por conta do perído de chuva, a Defesa Civil orienta:

- Redobre a sua atenção! Evite áreas de inundação e não trafegue em ruas sujeitas a alagamentos e próximos aos córregos e ribeirões no momento de forte chuva.
- Não atravesse ruas alagadas ou deixe crianças brincando na enxurrada e nas águas dos córregos.
- Não se abrigue nem estacione veículos debaixo de árvores.
- Atenção especial em áreas de encostas e morros.
- Jamais se aproxime de cabos elétricos rompidos. Ligue imediatamente para CEMIG (116) ou Defesa Civil (199).
- Se você observar o aparecimento de fendas, depressões no terreno, rachaduras nas paredes das casas e o surgimento de minas d’água avise imediatamente a Defesa Civil (199).

- Em caso de raios: não permaneça em áreas abertas e altas, não use equipamentos elétricos.

Bombeiros

Ao longo da tarde, o Corpo de Bombeiros informou que recebeu 67 chamadas relacionadas ao temporal, sendo a maioria de pessoas ilhadas. O helicóptero Arcanjo auxiliou na retirada de vítimas nos pontos onde não era possível o acesso por viaturas.

Leia também: 
Desespero: chuva forte arrasta pessoas e mercadorias em feira de Contagem; veja as imagens
Chuva provoca alagamentos em Contagem; veja as imagens
Avenida Teresa Cristina é bloqueada pela nona vez desde outubro; veja vídeo