A temporada de férias é de descanso para muitas pessoas e, ao mesmo tempo, de preocupação para quem vai viajar. A casa vazia acaba atraindo a atenção de ladrões. Só em janeiro de 2019, em Belo Horizonte, foram 20 furtos em residências por dia. Em todo o Estado, a polícia registrou 237 ocorrências a cada 24 horas no primeiro mês do ano passado.

Adotar estratégias simples pode dificultar o crime. De acordo com especialistas, muitas vezes é a falta de cuidado do próprio morador que possibilita a desagradável surpresa de encontrar portas e janelas arrombadas e armários revirados ao voltar para casa.

Pedir alguém para recolher as correspondências, fazer a limpeza da fachada e alimentar os animais de estimação são cuidados fundamentais para evitar fazer parte das estatísticas, frisa o professor de Direito Penal José Roberto Vieira Lima, das Faculdades Promove. 

2,2 mil militares é o efetivo empenhado neste ano para reforçar a operação Férias Seguras, em Belo Horizonte

Segundo ele, o ideal é o morador avisar a um vizinho de confiança que está saindo de férias. “E pedir para ele ficar de olho na casa”, completa o especialista em Gestão de Segurança Pública.

Reforço

A prevenção também pode ser reforçada com investimento em segurança privada, diz o porta-voz da Polícia Militar (PM), major Flávio Santiago. “É importante melhorar as condições que dificultem a entrada dos criminosos nos imóveis”.

O representante da corporação destaca, no entanto, que o efetivo é reforçado em janeiro justamente para inibir a ação dos criminosos nos imóveis. “Prova isso é que as ocorrências têm caído a cada ano”, frisou.

Cautela

Quem foi vítima dos bandidos, sentimento de insegurança. “O medo me fez morar quase que em uma fortaleza”, conta a estudante Flávia Gomes Chagas, de 26 anos. Moradora do bairro Sagrada Família, na região Leste da capital, a jovem teve a casa arrombada duas vezes, sempre nas férias, quando a residência estava vazia. 

“Hoje temos cerca elétrica, alarme de movimento, câmeras 24 horas e contamos com uma central que faz a vigilância da casa. Além disso, meus pais e eu temos sistemas nos celulares para ligar e desligar os alarmes e olhar as imagens do circuito. Instalamos um holofote, que é acionado pelo aplicativo”, contou.

Viagem cancelada

Ter sido alvo de criminosos, em novembro, também levou uma designer gráfica, de 38 anos, a reforçar a segurança da residência. Moradora do bairro Santo Antônio, região Centro-Sul de BH, a mulher, que pediu para não ser identificada, até cancelou a viagem programada para este mês. 
Além de aderir à Rede de Vizinhos Protegidos, ela já instalou grades nas janelas e prepara a implantação do videomonitoramento. 

“E nas próximas férias avisarei os vizinhos mais próximos para que ajudem a tomar conta da minha casa”, disse a moradora.

Rede de Vizinhos Protegidos é estratégia eficaz, diz PM

Fortalecer a Rede de Vizinhos Protegidos é uma das estratégias adotadas pela Polícia Militar mineira para coibir arrombamentos a imóveis. A ideia é que, na ausência de um morador, o outro, que não viajou, tome conta do imóvel vazio.

A medida também prevê a comunicação direta com os militares responsáveis pela área. Porta-voz da PM, major Flávio Santiago destaca que os grupos apresentam bons resultados. “Os vizinhos nos acionam em qualquer sinal de movimentação estranha”.

A articulação conjunta, inclusive, permitiu a prisão de um homem de 40 anos, no bairro Floresta, Leste de BH. Conhecido como “ladrão da madrugada”, ele teria arrombado e furtado vários imóveis na região. Pelas imagens das investidas do suspeito, em circulação no WhatsApp da rede de vizinhos, foi possível monitorar e prender o criminoso.

Operação

Apesar de não divulgar o ranking dos bairros mais visados pelos bandidos, a polícia afirma que os dados são utilizados para nas estratégias preventivas. Esses locais também são alvo da operação Férias Seguras, desencadeada no início do ano.

O efetivo empenhado é o mesmo das ações durante as festas de fim de ano, quando as atenções se voltam para a área central da metrópole.
Já em janeiro, os agentes são direcionados para os bairros, destaca o major Flávio Santiago. “Justamente para evitar furtos a residências”.
 

Palavra do especialista

Hoje, a PM tem um efetivo equivalente ao que tinha há 30 anos. Claro que a tecnologia, como a instalação de câmeras do Olho Vivo, permitiu a substituição de muitos homens nas ruas. Mas não adianta ter monitoramento se não há policiais suficientes para observar as imagens e agir no momento da ocorrência. O quadro de militares em Minas Gerais é ineficiente e não permite que a corporação prenda um suspeito de imediato.

José Roberto Vieira Lima - Ex-delegado federal, especialista em gestão de segurança pública e professor de Direito Penal das Faculdades Promove

Ponto a ponto

Confira as dicas da Polícia Militar para evitar ser alvo de criminosos nas férias:

  • Evite o acúmulo de correspondências na porta
  • Não deixe as luzes da casa acesas. O ideal é instalar sensores de luminosidade
  • Além das portas da rua, tranque as dos demais cômodos, o que dificulta o acesso dos ladrões
  • Cortinas nas janelas dificultam a visão do interior da casa
  • Se possível, instale equipamentos de segurança, como câmeras e sensores com alarmes
  • Não exponha viagens nas redes sociais. Deixe para postar as fotos quando voltar das férias
  • Participe de grupos no WhatsApp de Vizinhos Protegidos
  • Não faça o mesmo trajeto de casa para o trabalho e vice-versa
  • Evite deixar o telefone por muito tempo na secretária eletrônica
  • Verifique a presença suspeita de pessoas na rua antes de sair ou entrar no imóvel