Dos 5.280 pedidos de vistorias em locais com possíveis focos de dengue feitos neste ano, 88% foram concluídos, de acordo com nota enviada pela Secretaria de Saúde de Belo Horizonte (SMSA). Os agentes de combate de endemias têm o prazo de dez dias para atender à solicitação. “É neste período que o ciclo do inseto se desenvolve. Ele passa da fase de ovo para mosquito”, explica o diretor de Zoonoses da pasta, Eduardo Viana. 

bota-fora dengue foco

Flagrantes de lixo são comuns na regional Nordeste, que lidera o ranking de notificações da doença em BH

O servidor reforçou que a população deve denunciar qualquer situação de risco, seja em terreno privado ou público.

Hoje, a administração municipal oferece quatro canais para receber as queixas – o aplicativo PBH APP, telefone 156, portal da prefeitura e presencialmente, em qualquer posto de saúde da cidade. “A rotina é visitar os imóveis de dois em dois meses. Mas, se tiver denúncia, a equipe é direcionada para fiscalizar o local”, assegurou.

Sobre o terreno citado pela reportagem na rua Jovelino Lacerda, no Goiânia, a Superintendência de Limpeza Urbana (SLU) informou que mais de 17 toneladas de resíduos foram retiradas do local na segunda quinzena de outubro. 

A próxima visita, programada para dezembro, será antecipada e deve ocorrer nos próximos dias, segundo o órgão. 

Além disso, equipes da Secretaria Municipal de Obras e Infraestrutura (SMOBI) irão até o lote para avaliar a possibilidade de cercá-lo, o que poderia evitar o descarte irregular de lixo.

Leia Mais:

Medo da dengue provoca disparada de denúncias de criadouros do mosquito em BH