Uma organização criminosa, especializada em aplicar golpes em empresas de aluguel de materiais para festas em Belo Horiznte, foi descoberta e desarticulada pela Polícia Civil. De acordo com as investigações, os suspeitos criaram uma "artimanha" para roubar cadeiras, mesas e outros utensílios.

Duas pessoas, um homem de 38 anos e uma mulher de 44 anos, foram presos, nesta semana, após a Justiça mineira expedir mandados de prisões temporárias. Um terceiro integrante do grupo, um idoso de 80 anos, também foi identificado. Todos vão responder por associação criminosa e estelionato.

Golpe

Conforme a delegada Adriana Galliac, responsável pela investigação, na primeira fase do golpe os suspeitos buscavam imóveis que estavam sendo alugados. "Os integrantes da quadrilha iam até imobiliárias, com pretexto de alugar imóveis, e, após apresentar documentos falsos, pegavam as chaves dos imóveis, tiravam cópias, devolvendo as chaves para as corretoras", explicou.

Numa segunda fase, os suspeitos buscavam estabelecimentos de aluguel de materiais para festas e, também usando documentos falsos, davam os endereços de imóveis que estavam sendo alugados para entrega. "De posse das chaves, se faziam passar por moradores. Após a entrega das mercadorias, retiravam do local e não devolviam".

Flagrante

No momento da prisão, a mulher foi autuada em flagrante por uso de documento falso. Com os suspeitos, foram apreendidos um carro, que seria utilizado para transportar os produtos furtados, documentos, celulares e cartões bancários.

Um outro homem, que de acordo com a polícia não fazia parte da quadrilha, foi preso em flagrante na casa de um dos investigados, no bairro Nova Esperança. Com ele, os policiais encontraram pinos de cocaína e buchas de maconha prontas para venda, além de um veículo.

A Polícia Civil iformou que as investigações prosseguem com objetivo de identificar os os receptadores dos materiais furtados.

Leia mais:
Dupla é suspeita de aplicar golpes em empresas especializadas em materiais para festas