A mulher de 21 anos que foi baleada na cabeça durante um assalto a banco em Uberaba, na região do Triângulo Mineiro, passou por cirurgia e está internada em estado gravíssimo. A vítima teria sido abordada pelos bandidos e, diante da recusa em entregar o veículo, foi atingida por disparos. Ela foi operada no fim da manhã desta quinta-feira (27). Depois do procedimento, ela foi encaminhada para a Unidade de Terapia Intensiva (UTI), onde permanecerá em observação.

As informações são do Hospital de Clínicas da Universidade Federal do Triângulo Mineiro (HC-UFTM). Mais cedo, a Polícia Militar havia informado que a jovem tinha morrido no ataque realizado por aproximadamente 20 criminosos. Contudo, a vítima foi resgatada e levada para a unidade de saúde do município. Lá, a equipe médica constatou que a mulher, apesar do estado gravíssimo, não havia morrido. O governador Romeu Zema (Novo) chegou a emitir uma nota lamentando a morte.

Além dessa jovem, um homem de 45 anos também foi conduzido até o HC-UFTM. Ele foi baleado na perna. O ferimento provocado pelo tiro foi tratado pelos médicos e o homem não corre risco de morte. Uma terceira pessoa também ficou ferida de raspão, mas ainda não há informações para onde a vítima foi socorrida.

Entenda a ação

Cerca de 20 criminosos fortemente armados tentaram explodir uma agência do Banco do Brasil, localizada na avenida Leopoldina de Oliveira, uma das principais da cidade, por volta das 4h. O grupo, que chegou ao local em diversos veículos, fez reféns e recebeu a polícia a tiros. 

Após intensa perseguição e negociação, sete reféns que estavam em um caminhão, sendo duas crianças, foram libertados. Todos eles foram abordados pela quadrilha armada em fuga, após tentativa de explosão e roubo de uma agência bancária.

Do total de bandidos, 10 foram detidos. A PM também apreendeu grande quantidade de munição e armamento que estavam com a quadrilha.

A violência do confronto causou pânico nos moradores da região central da cidade, que registraram a situação em fotos e vídeos. As imagens mostram os reféns em cima dos veículos, que foram usados como barreira humana.

Falta de luz

Cerca de 1.300 imóveis no Centro de Uberaba ficaram sem energia elétrica. A Cemig ainda não sabe se a falta de energia tem ligação com a ação dos bandidos. Há a possibilidade de que a quadrilha possa ter cortado a eletricidade propositadamente. Outra possibilidade é de que transformadores tenham sido atingidos por balas durante o tiroteiro entre o grupo criminoso e a Polícia Militar. 

A companhia afirma que trabalha para reestabelecer o serviço. 

*Com Anderson Rocha

Leia mais:
Após ataque, mais de mil moradores e comerciantes ficam sem energia em Uberaba
Moradores de Uberaba registram toda ação de bandidos; confira vídeo
Sete são feitos reféns por assaltantes em Uberaba; PM negocia rendição