A vitória por 2 a 1 sobre o Avaí, na estreia do Campeonato Brasileiro, na último sábado (27) parece ter acalmado, pelo menos parcialmente, os ânimos no Atlético. Uma manifestação convocada por torcedores alvinegros nas redes sociais e que seria realizada durante a reunião do Conselho Deliberativo do clube, na sede de Lourdes, nesta segunda-feira (29), não aconteceu.

Pelo contrário, o encontro, que vai analisar o balanço financeiro do Galo no exercício de 2018, o primeiro sob gestão do presidente Sérgio Sette Câmara, acontece em clima de tranquilidade, pelo menos do lado de fora do prédio na avenida Olegário Maciel. 

Apenas alguns curiosos passaram em frente à sede, mas não esboçaram qualquer tipo de protesto em relação ao momento conturbado que o clube atravessa dentro e fora de campo. 

Os conselheiros estão reunidos desde as 19h30 e a expectativa é de que votem e aprovem os dados apresentados no início do mês. 

Balanço 

Mesmo com o discurso de austeridade financeira pregado por Sette Câmara, desde que este assumiu o comando do clube, o Atlético teve um déficit de R$ 21,8 milhões, conforme balanço divulgado nos primeiros dias de abril.

Em relação ao orçamento para esta temporada, o conselho aprovou, em dezembro do ano passado, a previsão de R$ 2,6 milhões de superávit para 2019. 

Este será o primeiro levantamento analisado pelo diretor financeiro Paulo Braz, que substituiu Carlos Fabel, que pediu demissão no ano passado.