A Faculdade Ciências Médicas de Minas Gerais (FCM-MG) realizou, nesta terça-feira (4), no Parque Municipal Américo Renné Gianneti, no Centro da capital, uma nova edição do Simulado do Trauma, com os alunos dos cursos de graduação em enfermagem, fisioterapia, medicina e psicologia, além de parceiros da área da saúde. A intenção é preparar tanto os acadêmicos, quanto os profissionais, para a realização correta dos procedimentos essenciais para atender ao protocolo de socorro em desastres, envolvendo múltiplas vítimas.

Nesta edição, o simulado capacitou e contou com a presença dos parceiros, Faculdade Feluma, Coordenação de Urgência e Emergência da Secretaria Estadual de Saúde, Corpo de Bombeiros, Guarda Municipal, SAMU (Santa Luiza e Contagem), além do Hospital Semper e a Upa Centro/Sul.

Algumas vítimas da dramatização foram encaminhadas para as unidades de saúde mencionadas e outras para o Laboratório de Habilidades e Simulação Realística da FCM-MG. Assim, outros professores e alunos puderam também ser treinados.

Dinâmica da cena

Um avião, de modelo Cessna 152, ao longo de uma viagem com 5 pessoas a bordo, sofreu uma pane elétrica, tornando necessária realização de um pouso forçado. Ao passar pela cidade de Belo Horizonte, o piloto opta por pousar em uma via pública de trânsito. Durante o pouso, o avião colide com um carro de passeio, além de uma ciclista e alguns transeuntes que passavam pelo local.

O desastre fictício resultou em 23 vítimas, com grau de lesões diversos como fraturas
expostas, queimaduras, objetos empalados etc, resultando em 1 óbito. Os órgãos de saúde acionados por uma testemunha chegou rapidamente ao local para dar atendimento às vítimas.

Os alunos do curso de Graduação Tecnológica em Manutenção de Aeronaves da Faculdade Feluma foram envolvidos na cena, para avaliar os possíveis problemas
enfrentados pelo avião durante o voo que obrigou o piloto a realizar o pouso forçado.

Durante o Simulado do Trauma, os alunos dos cursos da FCM-MG foram divididos de acordo com o seguimento de atuação. Enfermagem e Medicina se dividiram entre os socorristas prestando atendimento às vítimas da cena. Fisioterapia analisou a ergonomia dos profissionais na cena e fez o atendimento a algumas vítimas que foram encaminhadas para o Laboratório de Habilidades e Simulação Realística da Faculdade. Psicologia auxiliou os familiares das vítimas na cena e também prestaram apoio aos acidentados encaminhados para o Laboratório de Habilidades e Simulação Realística da Faculdade.