A Prefeitura de Mariana, na Região Central de Minas Gerais, concedeu na tarde nesta terça-feira (7) o alvará municipal para a realização das obras de infraestrutura em Bento Rodrigues, um dos distritos da cidade que foram destruídos pelo rompimento da Barragem de Fundão, da Samarco.

Também nesta quarta-feira (1º), a última licença estadual foi concedida pela Secretaria de Estado de Cidades e de Integração Regional (Secir), autorizando intervenções como divisão de terrenos, pavimentação de ruas, instalação de redes de esgoto, distribuição de água e de energia.

Com esses dois documentos, a Fundação Renova pode dar início à terraplanagem e a retirada da vegetação onde o novo distrito será reerguido e 225 famílias reassentadas. 

"A emissão dos documentos dá o sinal verde para que a Fundação inicie as intervenções necessárias no terreno da Lavoura, área escolhida pela comunidade atingida para o reassentamento.

Segundo a Renova, as obras devem ser entregues em dois ano e as famílias vão participar dos projetos aquitetônicos das casas. 

A fundação informou ainda que dois mil postos de trabalho devem ser gerados no pico da construção. 

O acidente

No dia 5 de novembro de 2015, a Barragem do Fundão, localizada em Mariana, na região Central de Minas, se rompeu e gerou a maior tragédia ambiental da história do Brasil. Foram liberados cerca de 39 milhões de metros cúbicos de rejeitos, que destruíram comunidades, devastaram a vegetação nativa e poluíram mananciais da Bacia do Rio Doce. Morreram 19 pessoas e o distrito de Bento Rodrigues foi completamente devastado.